domingo, 28 de junho de 2015

iVangelho 28 Junho | Acorda P'ra Vida!| 13 Dom Tempo Comum [B]

O Evangelho de hoje trata-nos de um tema, se calhar, um bocadinho difícil: A morte!
A primeira palavra que Jesus apela é a fé. E diz-lhe: “Não temas. Continua a ter fé.”
video

"Quando tu estendes a mão a alguém e ajudas essa pessoa a levantar, é a tua força que ali está."

Desafio

Vai ter com um amigo que esteja numa situação difícil, e fala-lhe neste Evangelho.

sábado, 27 de junho de 2015

A CHATA NO XIII DOMINGO TEMPO COMUM , NO QUAL JESUS NOS MOSTRA O VALOR DA VIDA.... Marcos capítulo 5, versículos 21 a 43 (MC 5, 21-43)

Ola, amigos, uma saudação fraterna em Cristo.
Neste domingo, o Evangelho, traz-nos mais uma vez o mar de Tiberiades. É neste mar que se tem passado muitos momentos da Vida e intervenção de Jesus: - o chamamento dos Apóstolos, a barca na praia, a travessia com tempestade (Domingo passado)... as  multidões que se abeiram de Jesus!
Hoje Jesus vai mais uma vez mudar de margem e encontra-se, novamente, detido por uma multidão .  Aproxima-se Jairo,  um dos chefes da sinagoga, que ao ver Jesus se prosta por terra e pede-Lhe: "A minha filha está a morrer, vem impor-lhe as mãos, libertada dos males, faz com que viva, da-Lhe a salvação"
Aqui, para mim, esta morte na pessoa da filha de Jairo personaliza a morte humana, onde o contraste da puberdade (vida de 1 menina de 12 anos)  se confronta com a lei da morte. É verdade no nosso mundo morrem meninos e meninas onde a esperança de vida se nos esgueira ente as mãos, indiferente ao sofrimento humano.
Mas viajemos com Jesus até à casa de Jairo, onde entretanto a filha já tinha morrido. Jesus, no caminho, diz-lhe: "Não temas, continua apenas a ter fé". Mas como é possível Jesus dizer estas duas palavrinhas: APENAS e  FÉ a um pai cuja morte leva sua filha? Jesus desconcerta-nos!... Continua a ter fé!
Hoje, Ele diz-nos continua a ter FÉ! O que vence o medo não será a coragem que temos, mas a fé que abraçamos!
Qual o significado destas palavras: TER Fé? Penso que a FÉ é um acto humano e livre que faz Vida: é Acreditar. Aderir. Faz-me recordar tempos atrás, onde os meus filhos, ainda bébézinhos, aderiam ao meu peito (confiantes e sem reservas), para saciarem a sua fome (vida a crescer). Assim, como a criança adere ao peito da mãe, também eu adiro ao meu Senhor.... Confiante! (É assim? Sim! É caminho que se vai fazendo... às vezes com fragilidades).
Quando entraram na casa de Jairo muitos choravam e gritavam, ao que Jesus perguntou porque choravam, pois a menina estava a dormir. Isto não se aplica só à filha de Jairo, mas a todos nós! Aqueles, familiares e amigos que já partiram, os quais denominamos por mortos, na REALIDADE DORMEM, à espera do despertar. É como o tempo entre o anoitecer e a madrugada.... É A RESSURREICAO! É Cristo quem no-la oferece!... Pede-nos: Confia, tem FÉ.
Quem é este Jesus, para nos oferecer tamanho presente? Um presente que Lhe valeu uma Cruz, A única do pleno Amor!
Uma mão que me toma… uma mão na minha mão (como diz o Pe Borga). Encruza a Sua vida na minha.... Ama-me e salva-me só me pede "apenas" confiança, Fé!
Jesus ao chegar ao quarto, diz à pequenita: "Menina levanta-te!", pegando-lhe na mão.
Apenas a ajudou, amparando-a, não lhe pegou ao colo nem nos braços.... Porque SÓ ela se podia erguer, levantar... Ele está sempre para nós com "levanta-te" mas só eu me posso desinstalar... levantar! A vontade e a acção é nossa!..
Senhor, eu Te peço, ajuda cada um de nós, a ouvir as Tuas Palavras de fé e ressurreição nos momentos em que a dor, infligida pela vida, nos dilacera o coração. Dá-nos a Tua mão, como à filha de Jairo, e diz-nos: Talitha qum. “Menina levanta-te"  Vida  que rejuvenesce,  revive, ressurge.... Vem Senhor Jesus!

Daqui, de férias de Porto Santo, um abraço fraterno de imenso mar, na Paz de Cristo, com Maria por perto. 

ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Maria do Rosário Caruna - Cerimónias fúnebres

O corpo da nossa querida amiga, encontra-se em câmara ardente no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Colares, donde seguirá hoje 25 para a Igreja Paroquial de Colares para as restantes cerimónias fúnebres a partir das 13h00.
Missa de corpo presente às 14h30 seguindo o cortejo fúnebre para o cemitério de S. Gregório - Colares

Cardeal-Patriarca apresenta hoje a nova Encíclica (com transmissão em direto)

O Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente e o Presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz, Pedro Vaz Patto vão apresentar a nova Carta Encíclica “Laudato si’ – sobre o cuidado da casa comum”, do Papa Francisco, no próximo dia 24 de junho, quarta-feira, às 21h30, no auditório da igreja de São João de Deus, em Lisboa.
A transmissão em direto será feita a partir do site do Patriarcado de Lisboa.

Estamos de luto

É com profunda emoção, sem palavras, e com lágrimas nos olhos, que vos comunico: 

Ontem 23 de Junho de 2015 pelas 16h00, Deus levou para junto de si mais um "ROSÁRIO" a nossa querida amiga  
Maria do Rosário Caruna 
Como Cristãos queremos deixar a nossa oração, rogando que guardemos as boas recordações desta nossa amiga, para que nos dêem força de forma a continuarmos sorrindo como ela e que transformem a dor que agora sentimos, , em luz de esperança, em especial aos seus familiares a quem apresentamos as mais profundas condolências.

Com profundo pesar rezemos, P.N., A.M. e Glória

Permitam-me que dedique à minha querida amiga Maria do Rosário, esta prece de louvor a Deus, que recebi na minha caixa de correio electrónico e foi escrita precisamente no dia do seu falecimento, ontem.

OBRIGADO SENHOR
 (PRECE)

 Senhor, meu Pai adorado,
Escondido no silêncio,
Envolto na solidão, 
Confuso, despido de ideias,
Amornado de coração,
Sinto-me, do mundo afastado,
Mas bem próximo da tua imagem 
Cristalina, imaculada.

Sim, vem Senhor meu,
Iluminar-me o altar da minha vida,
Bem pálida e confusa,
Guiar-me nestas veredas obscuras,
Verdadeiros abismos,
Onde o pecado anda à solta,
Ensinar-me a tua amena e dócil palavra,
Partilhar o dom do Teu amor divino,
Livrando-me desta vida,
Impiedosa e profana,
Em que me sinto mergulhado,
Fruto duma geração menos própria,
Desajustada e incoerente.

 Sim, deixa-me refugiar,
Na sombra do Teu ser imaculado,
Para nele me refugiar, me sublimar,
Tal janela aberta  de infinita esperança,
Onde poderei, em paz,
Sentir e ver a Luz,
Que me ilumina, guia e conduz,
No caminho do bem,
Para uma vida de mais sublimada perfeição.

 Eu Te louvo Senhor,
Pelo teu incondicional apoio,
Tua doce e generosa presença 
E pelas Tuas graças.
Faz de mim Teu servo, teu discípulo,
Para que, cheio de paz e amor,
Fiel aos Teus ensinamentos,
À Tua cândida e augusta palavra,
Possa espalhar e divulgar,
Tua fé e ensinamentos,
Entre o povo de Deus,
Órfão da tua presença.

 Deixa-ma, na humildade do meu ser,
Na pobreza da vida material,
Mas riqueza espiritual,
Partilhar actos e sentimentos,
Com os meus irmãos e irmãs,
Teus filhos, criaturas vulneráveis,
E, com eles, partilhar e comungar,
Uma paz e vivência 
De grande calor humano,
Plena de alegria, ternura e doçura.

 Obrigado Senhor, por me teres ouvido,
Minha prece, um hino eterno ao amor,
Saído dum coração puro e humilde,
Que pretende, com harmonia e exemplo,
Juntar e unir teu valioso rebanho.
Obrigado Senhor! 

 23JUN2015  02H42 ZÉ ROQUE

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Núcleo de Santo António do Museu de Lisboa

O santo de todo o mundo

De padroeiro de Portugal a ‘santo casamenteiro’, a vida e obra do santo que nasceu em Lisboa são dadas a conhecer num museu renovado, junto da casa onde nasceu, a um público que chega de todo o mundo “fruto de uma devoção com mais de oito séculos”. Numa visita guiada ao Núcleo de Santo António do Museu de Lisboa, o coordenador,...

domingo, 21 de junho de 2015

Destaques da semana

- SEGUNDA-FEIRA 22 : Adoração ao Santíssimo Sacramento, nas Azenhas do Mar às 21h30.
- QUINTA-FEIRA 25 : Reunião do Conselho Pastoral Paroquial, em Colares às 21h00

AQUI ESTÁ A CHATA..... ENQUANTO DEUS DORME! (Evangelho: Marcos 4,35-41)

Cá estou de novo.... com uma saudação fraterna na Paz de CRISTO!
Hoje, o evangelista Marcos traz-nos um episódio passado na barca, enquanto Jesus e os Apóstolos atravessavam o lago para a outra margem.
É Jesus quem propõe: "Passemos à outra margem"... a travessia para uma meta: a outra margem. Tal como nós hoje... só que a meta não acaba nas margens.... há sempre um passo seguinte. A meta não tem termo, porque a meta que parece alcançada já está no passo seguinte. A travessia, é iniciar qualquer coisa: qualquer acto ou decisão. Uma travessia pode ser a vida que se abre a uma criança, pode ser o tentar restabelecer a harmonia provocada pelos conflitos que tantas vezes provocamos ou colaboramos, reencontrar pessoas... vencer os medos que nos afligem e nos impedem de continuar..... Uma travessia é a nossa vida!... Tem muitas metas, mas apenas um termo: Jesus! É a nossa Margem, o nosso porto de abrigo, os braços que nos confortam, mas também o olhar misericordioso, paciente e amoroso que só pelo "olhar" nos lembra que o caminho vai trocado... e nos dá força para continuar.
Bem passemos ao sono de Deus. Jesus adormece na barca e logo uma grande tempestade se levanta e... Jesus dorme indiferente à aflição dos Apóstolos! O barco estava alagado e vão acordar Jesus com esta frase (parecida com as nossas de hoje): "Mestre, não Te importa que pereçamos?". Jesus levantou-se e através das Suas palavras apaziguou a tempestade. A bonança regressou. É então que Jesus lhes perguntou, e hoje a mim e a ti, "PORQUE ESTAIS ASSUSTADOS AINDA NÃO TENDES FÉ" ("Não tenhais medo. Abri os vosso corações "- disse João Paulo II).
Deus dorme... o barco prestes a afundar. O mundo em guerra de armas ou financeiramente geme de dor e Deus dorme Lutamos contra a doença e o desespero... a perda de um familiar ou amigo, o desemprego a tão falada crise que tanto arrasta e espalha consigo, a dor dos inocentes e... das crianças ("Senhor porque lhes dás tanta dor? Porque sofrem assim? "-Lá diz o nosso poeta) e Tu dormes Senhor! Onde estás? Quantas vezes me desespero Contigo porque às vezes me dás a impressão que não Te importas comigo?
"Mestre não Te importas que perecemos?" É este nosso grito angustiante que, como ontem, continua a atravessar a História e a humanidade. Moldes diferentes em tempos diferentes....
A este deus indiferente e mudo, que  às vezes sentimos necessidade de criar para nós, como defesa do medo ou do sofrimento, da não aceitação, contrapõe-se o nosso DEUS, que não é um estranho, mas que está presente, acompanha-me a cada segundo da minha existência.... caminha a meu lado, não como eu gostaria que estivesse ( o que às vezes seria péssimo pela minha limitação e fragilidade), mas como Ele próprio quer. Está presente à Sua maneira e não à da minha pequenez: Ele está na minha barca e quer salvar-me, mas... com toda a minha liberdade. A salvação parte d'Ele a liberdade da resposta é minha!...
Não faz as coisas por mim, mas comigo, não me afasta as tempestades, mas vive-as comigo.
Na verdade Deus está presente, é a margem onde ancoro a minha vida, o meu medo, a minha fragilidade e desespero...
É certo que, às vezes, preferiria que não se levantassem tempestades e é certo também que tantas vezes sou eu que as crio, mesmo bem dentro de mim... no mais íntimo do meu ser semeio ideias de morte esquecendo as sementes de vida que o Espírito Santo me envia.
Eu sei que Ele se importa connosco. Ele sabe tudo, mesmo o que eu ainda não sei, sobre mim... sabe os cabelos que tenho e cuida de mim como das flores do campo e as aves do céu!
Chamas-me "Homem de pouca fé" e é certo o que sou. A minha fé é muito frágil... mas só Contigo na minha barca a poderei fortalecer. Senhor mesmo nos momentos de maior dor ou desanimo, não permitais que ponha a minha fé em questão, mas sim, que a fortaleça, que seja nesses momentos que eu sinta a Tua presença mais intensamente na minha vida e Te deixe permanecer.
Vou terminar, pois para além de já ter chateado de mais, tenho de ir à Praia das Maçãs levar a chave do carro ao meu marido e ainda não fui à missa. Não vou ler nada do que escrevi, se estiver mal... temos pena, servirá para vossa penitência!
Abraço fraterno na Paz de Cristo, na presença de Maria, nossa Mãe espiritual,

ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)

A Dúvida - 12º Domingo do Tempo Comum (Ano B) - Pe. Luís Marinho

sábado, 20 de junho de 2015

Praia das Maçãs 19/06/2015 - 07.55 h - A CHATA EM MARE DE MADRUGADA

Junto ao mar olho e vejo esta imensidão de azul que,  lá no infinito, brinca à apanhada com o longínquo céu, mesmo ali.... Toca-o e.... quase o apanha! (?!).
No areal, já alguns caminham e uma ou outra criança faz as suas maravilhas com um punhado de arreia. 
Retenho-me... Vejo as ondas beijarem a areia... tão sozinhas e com um mar de areia a seus pés .... Às vezes, como eu... Sei , no entanto, que nunca estou só... Tu, Senhor meu  Deus,  estás sempre comigo.... caminhas a meu lado e, por vezes, levas-me em Teus braços! 
Obrigada. 
Passam por mim todos aqueles que eu amo, Familiares e Amigos... mesmo os que estão no "fim da lista" (aqueles com quem menos me dou, mas reconheço e acolho fraternalmente, ou vou-me esforçando ... caminho para um MUNDO FRATERNO e...). Trago-Te todos!
Ajuda-nos em cada manhã, ao acordar, a sentir em nós, a TUA PRESENÇA... A TUA COMPANHIA de Amigo que connosco faz caminho. 
OBRIGADA POR TODOS ELES!
Quero, hoje, fazer em mim os seus ecos e por eles, dizer-Te: OBRIGADO !
ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)


terça-feira, 16 de junho de 2015

A CHATA CHEGA COM A A CHUVA, EM DIA DE PARÁBOLAS (Marcos 4, 26-34)

OLÁ AMIGOS! Um santo Dia do Senhor na Paz de Cristo, nossa Pascoa. 
Tal como a comunicação, as parábolas, são um código e, hoje, Jesus vem-nos falar do Reino de Deus através delas. 
Escolheu como termo de comparação as sementes que são lançadas à terra pelo semeador, que crescem e que produzem fruto.  Provavelmente estaria a falar para uma multidão de camponeses, pois  escolhe "coisas" que lhe falam do campo. Aqui o semeador é Cristo, sendo a semente a sua Palavra e a terra somos nós, eu e tu! É no nosso coração onde a semente irá germinar e crescer. O fruto será a nossa acção de viver. 
A semente tem o seu tempo de germinação e crescimento... Nem sempre cresce ao nosso ritmo, mas ao tempo de Deus.... Precisamos da paciência de Deus para amadurecer o nosso coração, que às vezes tanta resistência contem...
Esta 1ª parábola mostra-nos que para além de sermos terra fértil, onde a semente se possa desenvolver, simultaneamente, podemos também ser semeadores. Semeadores, quando anunciamos a semente do Evangelho, quer por palavras, quer por gestos, a outros corações. Penso que, Jesus, nesta parábola nos transmite uma missão: SER TERRA FÉRTIL (acolher a Palavra, deixar que Ele A faça crescer em nós) e SER SEMEADOR (partilha-La, semeá-La transmitindo-A).
Esta missão pertence a todos nós, seja qual for a nossa forma de vida e onde quer que nos encontremos. 
A 2ª parábola fala-nos também de uma semente. Não da sua germinação e crescimento, mas sim da relação de pequenez da semente do grão de mostarda que se transforma num grande arbusto onde as aves podem pernoitar e fazer o seu ninho e ao mesmo tempo proporcionar-nos um bom abrigo de descanso e sombra.
A semente de mostarda também está dentro de nós, faz crescer pequenas árvores que não podem salvar o mundo (só Ele salva). Mas Jesus diz que virão as aves e farão aí o seu ninho. À sombra da tua e da minha árvore outros poderão encontrar vida e conforto.
Grão de mostarda.... a minha pequenez !  A minha humildade, o meu serviço, a minha disponibilidade, a minha partilha, a minha amizade… A minha vida! Fazer-me, ser humilde para poder chegar mais longe... aos outros! 
Nesta parábola, do pequeno grão de mostarda vem-me à ideia uma outra passagem, de Lucas. "Olhou para a humildade da sua serva". Maria! E foi e é assim que o Reino de Deus cresce, pela misteriosa força  das pequenas coisas!
Jesus, ajuda-me a que no meu coração germine e cresça sementes de honestidade, comprometimento, fidelidade, bondade, alegria, humildade, sementes de dignidade, confiança, esperança e sementes de lembranças (muitas!) para que eu nunca me esqueça daqueles que são os outros e fazem parte de mim. Ajuda-me e dá-me a força e confiança para que eu possa, na minha humilde pequenez, espalhar as sementes da Tua Palavra no coração dos que por mim passam, à semelhança do que comigo sucedeu. Por isso um bem haja para todos os que me semearam o coração e continuarão a semear.
Acolhamos  como Maria, as sementes do Espírito!...
Com um abraço fraterno em Cristo vos deixo e desejo que a semana que hoje começa vos conduza à Paz, sobre o olhar de Maria.

Com um abraço na Paz de Cristo,
 ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)

sábado, 13 de junho de 2015

ALMOÇAGEME

É com profundo pesar que anunciamos a partida para junto do Senhor da D. Amélia, zeladora da Igreja de Almoçageme.
As cerimónias fúnebres realizam-se às 10h30 deste sábado 13 de Maio em Almoçageme

À família, queremos deixar a nossa oração, rogando que guardem as boas recordações deste vosso familiar, para que vos dêem força de forma a continuarem sorrindo e que transformem a dor que agora sentem, em luz de esperança.
Com profundo pesar, rezemos: P.N., A.M. e Glória

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Pedido urgente de Sua Santidade o Papa Francisco


CÁ ESTÁ A CHATA ....- SOLENIDADE DO SANTÍSSIMO CORPO E SANGUE CRISTO (Marcos 14, 12-26)

Uma saudação fraterna em Cristo Ressuscitado!
Hoje a Igreja Católica festeja a Solenidade do SANTÍSSIMO CORPO e SANGUE de CRISTO. É uma festa do calendário litúrgico pertencente à 5ª feira depois da Solenidade da Santíssima Trindade (domingo passado), mas adiada para hoje, dada a suspensão do feriado.
Hoje, a liturgia vem-nos recordar o Evangelho de 5ª feira Santa, também conhecida pela "Última Ceia", onde Jesus toma o pão, O ABENÇOA, O parte e O dá aos seus discípulos, dizendo, umas palavrinhas , para mim, muito importantes: "TOMAI: isto É o MEU CORPO". "TOMAI", diz Ele. É verdade que a transformação do pão no Corpo de Cristo é o ponto alto da Eucaristia, mas Jesus diz primeiro "Tomai".... Ele quer transformar-me!
Naquela 5ª feira da Paixão, onde Ele pré-figura a Eucaristia da Ressurreição, Ele dá-SE... é Comunhão de Si próprio com os discípulos e hoje, comigo!
Ele faz-se alento, gesto, pensamento em mim.... Ele quer ser o meu alimento, o meu pão! "TOMAI", é a palavra, para mim, que encerra o mistério da transformação e da comunhão... Ele primeiro transforma o pão e agora quer transformar-me a mim! É como se estivesse explicito que Ele não veio ao mundo só para tirar os pecados, mas para fazer relação comigo, uma relação tão forte que quer habitar em mim dando-me o seu CORPO e SANGUE para fazer parte de mim como célula do meu corpo. É  o "Seu ADN", com toda a Sua História de Amor que me vai transformar (se eu deixar....!) ao penetrar no meu intimo. É o meu coração que toca o Seu...
Na Eucaristia, eu ACREDITO plenamente que é CRISTO  PRESENTE que SE OFERECE a cada um de nós.... dizendo-me, tantas vezes, vai... vai sem medos e leva-Me para fora destas 4 paredes... quero estar nas tuas mãos, no teu olhar, na tua boca.... quero estar em ti para Me fazeres presente na tua vida... nos outros! 
Eu não sou digna que habites em mim, Senhor, perdoa-me e salva-me porque tantas vezes tenho esta certeza e também tantas vezes Te deixo dentro dessas 4 paredes, no Sacrário, sossegadinho...desconhecido...Mas sei que isso não é o que Tu queres de mim.... sei que não pode ser hoje e amanhã já pode ser... São dois quereres que não podem coabitar .....
Não posso separar o Teu Corpo que está no altar, do Teu Rosto que está no meu irmão,...  nos pobres , nos doentes, nos sofredores, em quem tem dificuldades. Não posso e a responsabilidade é grande, porque sei!
Eu sei, Senhor...e por isso te peço, com humildade, ajuda-me  para que o TEU CORPO, em comunhão, seja a mola necessária para a minha transformação responsável, para que , um dia qualquer, eu não chegue à Tua presença com as malas, desta viagem, vazias.
Vou terminar, com Maria por perto, desejo-vos, amigos, uma boa semana na Paz de Cristo

ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)

Jesus de Nazaré - Filme COMPLETO

sábado, 6 de junho de 2015

Domingo do Corpo de Deus

Jesus inventou uma coisa para que isso fosse possível, para que Ele estivesse presente a todos os tempos, a cada geração de cristãos e, por isso, também, estivesse presente junto de nós: inventou a Eucaristia.

“Tomai, isto é o meu corpo. Este é o meu sangue, o sangue da nova aliança, derramado pela multidão.”

video