quinta-feira, 21 de julho de 2016

Apresentação da pintura "Um céu para Santa Isabel"

"Céu de Santa Isabel": Católico e agnóstico criaram diálogo «feliz» entre antigo e contemporâneo [Vídeo]
«O que eu creio que aqui se conseguiu foi uma articulação feliz e respeitosa entre a espiritualidade claramente representada numa igreja do século XVIII, e a maneira atual de dizer e viver a fé no século XXI», declarou o pároco, padre José Manuel Pereira de Almeida. Michael Biberstein «acreditou» no projeto e «trabalhou obsessivamente nele» durante três anos, até à sua morte, realçou a viúva. 

pddmbrasil - 17º Domingo do tempo Comum – ANO C – 24 de Julho de 2016

DESAFIO-TE:
Esta semana, faz como Maria. Pede-lhe que te ensine a rezar. Aprende a pedir o que precisas e não o que tu queres.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Festas Populares do Mucifal - 2016

Este ano o ponto alto da festa acontece no dia 24/07 (domingo), com a procissão pelas ruas do Mucifal e missa celebrada no complexo desportivo. 

O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio

Pense em famílias que não se separam. Pense na ausência de crianças machucadas ou corações dilacerados.

Quando os noivos vão à igreja para se casar, carregam um Crucifixo com eles. O padre abençoa o Crucifixo e, em vez de dizer que os noivos encontraram o parceiro ideal com quem dividirão as suas vidas, ele diz: “Vocês encontraram a sua Cruz! É uma Cruz para ser amada, para ser carregada com vocês. Uma Cruz que não é para ser descartada, mas para ser guardada no coração”.
Ler mais: 
http://pt.aleteia.org/2016/07/12/o-segredo-da-cidade-bosnia-onde-jamais-houve-um-divorcio/?utm_campaign=NL_pt&utm_source=daily_newsletter&utm_medium=mail&utm_content=NL_pt 

sábado, 16 de julho de 2016

C40 - O Centro do Mundo - 16.º Domingo Tempo Comum (Ano C) - P. Paulo Fr...

DESAFIO-TE:
Sai do teu egoísmo e descobre o mundo à tua volta. Mais importante do que cada um de nós, é aquilo que nós podemos receber na relação que mantemos com os outros.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

SÍNODO DIOCESANO 2016

11 de Julho de 2016
Publicado o Documento de Trabalho do Sínodo Imprimir Email Facebook Twitter Google +
Foi publicado o Documento de Trabalho que vai servir de base ao Sínodo Diocesano, que tem a sua abertura marcado para a Sé de Lisboa, no dia 27 de novembro, Domingo, e os trabalhos da assembleia sinodal no Centro Diocesano de Espiritualidade, no Turcifal, de 30 de novembro a 4 de dezembro.

O Documento de Trabalho “sistematiza a contribuição de centenas de grupos e milhares de participações, que, ao longo de cinco trimestres estudaram, rezaram e projetaram as indicações pastorais do Papa Francisco na exortação apostólica ‘Evangelii Gaudium’, com «o sonho missionário de chegar a todos»”, refere o Cardeal-Patriarca, na carta introdutória do texto. O Sínodo que o Patriarcado prepara “tem de ser considerado como mais um momento duma caminhada sinodal inédita, que direta ou indiretamente envolveu, envolve e continuará a envolver a Diocese inteira, tendo a missão como propósito e a sinodalidade como método”, salienta D. Manuel Clemente. “Creio mesmo que, como exercício conjunto, este será o melhor resultado da caminhada que fazemos e a garantia mais sólida do que continuaremos a fazer, para a “nova evangelização” que tanto urge”, acrescenta.

O Documento de Trabalho foi enviado esta semana aos 136 membros que vão participar na assembleia sinodal, e cujos nomes podem ser igualmente consultados no site oficial do Sínodo. “Este Documento de Trabalho é particularmente confiado aos membros do Sínodo Diocesano, que o deverão estudar e comentar até 15 de outubro próximo, possibilitando assim que o Secretariado elabore a sua segunda redação, sobre a qual incidirão os trabalhos da assembleia sinodal propriamente dita”, explica o Cardeal-Patriarca de Lisboa.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

As "férias" do Papa Francisco

Não irá a Castel Gandolfo nem às montanhas ou ao mar. Na residência Santa Marta aproveita para descansar mais, ler, rezar e ouvir música

O Papa Francisco começou neste mês de Julho as suas ‘férias’. Suspenderam-se as audiências públicas das quarta-feiras e as privadas, com algumas exceções, com algumas exceções, como na sexta-feira passada quando recebeu a nova prefeita de Roma, Virginia Raggi; e o iniciador do Caminho Neocatecumenal, Kiko Arguello.

Além disso, nesta quarta-feira, 6 de Julho, o Papa concedeu uma audiência na Sala Paulo VI a um grupo de 200 enfermos e deficientes, acompanhado pelo arcebispo de Lião (França), o cardeal Philippe Barbarin.

Também se suspendeu a publicação das homilias de Francisco na sua missa diária na capela da Residência Santa Marta, até o dia 8 de setembro.

Mantém-se, no entanto, o Angelus com os fieis na Praça de São Pedro, a cada domingo, ao meio dia e confirmou-se a viagem apostólica de Francisco à Polônia, do 27 ao 31 de Julho, para a JMJ Cracóvia.

As audiências do Jubileu da Misericórdia voltarão no dia 10 de setembro e as entradas continuarão a ser gratuitas.

Portanto, o Santo Padre não realizará movimentações, nem passará algumas semanas na residência de Castel Gandolfo localizada a uns 25 Km de Roma, onde o clima é mais fresco, nem a outros locais de montanha ou de mar. O Papa, como nos anos anteriores, passará o seu verão na residência de Santa Marta, onde tem o seu mini apartamento.

No blog El Sismografo, Luis Badilla, diretor do site, destaca que os horários da vida do Pontífice não mudam: levanta-se diariamente às 4h45 da manhã. À tarde tem uma breve sesta às 16h45. Os horários de refeições permanecem.

Pela noite, entre as 22h15 e as 22h45 o Santo Padre conclui a sua jornada com um longo momento de oração antes de ir dormir e nestes dias dorme um pouco mais.

“Muda, pelo contrário, e muito – garante Badilla – o tempo que o Papa Francisco dedica à oração, ao estudo, à leitura, a ouvir música, bem como aos temas próprios do seu cargo.

domingo, 10 de julho de 2016

terça-feira, 5 de julho de 2016

Bodas sacerdotais do padre Paulo Gerardo - 25 anos

Caros amigos,
Os anos vão passando. Parece que foi ontem, mas afinal já lá vão 25 anos. Rezem para que o Senhor me dê a graça da fidelidade ao dom que me concedeu, para bem da Igreja e do mundo.
Abraços
Paulo Gerardo

domingo, 3 de julho de 2016