terça-feira, 16 de Setembro de 2014

Próximo fim-de-semana - Missas voltam ao horário de inverno

- SÁBADO: Missa Vespertina – na Azoia às 16h00 e no Mucifal às 19h00.
- DOMINGO: Missas – em Almoçageme às 10h00 (aniversário A H Bombeiros Voluntários Almoçageme), em Colares às 12h00 e 19h00 e nas Azenhas do Mar às 17h00.
Abertura da Catequese com acolhimento das crianças e pais no Centro Social Paroquial às 10h00

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

A TUA CRUZ

Pe. Vitor Gonçalves
Voz da Verdade, 2014.09.14
EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ Ano A
"Deus amou tanto o mundo
que entregou o seu Filho Unigénito"
Jo 3, 16

"A tua cruz senhor é pouco funcional / Não fica bem em nenhum jardim da cidade / dizem os vereadores e é verdade": começa assim Ruy Belo um dos seus magníficos poemas. E para lá da funcionalidade, a cruz de Jesus, entrelaçada com as nossas cruzes, é sempre motivo de interrogação e inquietação. "Porquê? Para quê?", são perguntas que permanecem depois de termos tentado dar respostas (quantas vezes vazias ou ditas de "cor", sem coração nenhum, da lista das respostas religiosamente correctas!) e evocam uma busca de sentido, senão a interrogação pelo próprio Deus. Este e outros poemas estão presentes numa antologia organizada pelo P. José Tolentino Mendonça e por Pedro Mexia, a que deram o nome: "Verbo, Deus como interrogação na poesia portuguesa". Tem sido um dos meus livros de oração nestes tempos!
A festa da "exaltação da Santa Cruz", cuja liturgia interrompe a cadência dos domingos, parece contraditória com uma mentalidade que busca desenfreadamente o bem-estar, mas convive ainda com resquíscios de modos de viver que exaltam a dor e o sofrimento. Quando olhamos para a cruz de Jesus vemos como mais importantes a dor, o sofrimento e a morte, ou o amor, a entrega, a identificação de Deus com a nossa vida até ao fim? É o sofrimento que salva ou o amor total de Cristo que na cruz se faz pleno? Ficamos "com muita pena de Nosso Senhor que sofreu tanto por nós" ou a cruz aponta-nos a "viver como Jesus e com Ele este amor até ao fim"? De braços abertos, para acolher e abraçar, viveu Jesus todos os dias: por isso a vida cristã não é uma busca de "quanto mais sofrimento melhor" mas abraçar a entrega quotidiana de resposta ao amor de Deus, de solidariedade com todos, de trabalho pela paz e pela justiça, mesmo que isso implique sofrimentos que uma vida acomodada não traria.
Amar a cruz seria doentio. Acreditar que Deus gosta do sofrimento talvez uma heresia. Amar as pessoas comporta também cruz e sofrimentos? Sim, e infelizmente muitos deles somos nós que os inventamos! Custa dar a vida mas só essa dádiva nos faz plenamente felizes. A cruz lembra-nos que o triunfo nem sempre é imediato (três dias no sepulcro, não foi?), que não somos "super-heróis" (e mesmo esses têm sempre um calcanhar de Aquiles!), mas somos chamados a "mais". Mas tantas vezes nos acomodamos a uma "vida menor"! Ruy Belo continuava assim o poema: "E além disso os nossos olhos cívicos / ficam-se nos corpos de que nos cercaste / Saudamo-nos por fora como bons cidadãos / Submetemos os ombros ao teu peso / mas há tantos outros pesos pelo dia / E quando tu por acaso passas / retocado pelas nossas tristes mãos / através dos pobres hábitos diários / só desfraldamos colchas e pegamos / em pétalas para te saudar / Queríamos ver-te romper na tarde / e morrem-nos as pálpebras de sono".

Mucifal - Dia da Padroeira

- Nossa Senhora das Dores -
Segunda-feira 15 de Setembro
18h00 - Recitação do Terço 
18h30 - Oração de Vésperas
19h00 - Missa Solene 

domingo, 14 de Setembro de 2014

Itália: Papa alerta para «interesses de bastidores» dos atuais conflitos

Francisco avisou para a terceira guerra mundial combatida «por pedaços» com crimes, massacres, destruições

Gorizia, Itália, 13 set 2014 (Ecclesia) – O Papa Francisco alertou para os “interesses de bastidores” e que “a guerra transtorna tudo, incluindo a ligação entre irmãos”, hoje, na visita ao maior cemitério militar de Itália numa viagem que evocou a I Guerra Mundial.

“Enquanto Deus cuida da sua criação e nós somos chamados a colaborar na sua obra, a guerra destrói até mesmo o que Deus criou de mais belo: o ser humano”, revelou Francisco hoje no Santuário militar de Redipuglia, em Gorizia, no norte da Itália.
Esta viagem para além de assinalar o centenário do início da I Guerra Mundial também recordou “todas as vítimas de todas as guerras” porque existe “pranto e tristeza”.
Para o Papa atualmente estas situações só são possíveis porque “nos bastidores, existem interesses, planos geopolíticos, avidez de dinheiro e poder” e também “a indústria das armas, que parece ser tão importante”.
“Os negociantes da guerra talvez ganhem muito mas o seu coração corrupto perdeu a capacidade de chorar, frisou Francisco.
Na homilia, disse que a guerra “não respeita ninguém: idosos; crianças; mães; pais” e “transtorna tudo, incluindo a ligação entre irmãos” mas a resposta de cada um não pode ser a mesma que Caim: “A mim, que me importa? Sou, porventura, guarda do meu irmão?” (Gn 4, 9).
“A guerra é uma loucura, propõe a destruição como plano de desenvolvimento”, acrescentou e denunciou que “a ganância, a intolerância, a ambição do poder” são motivos que originam a opção bélica.
Segundo Francisco, estes motivos são normalmente justificados por uma “ideologia” precedida pela “paixão, o impulso desordenado”.
O Papa que viajou “como peregrino” ao chamado Santuário militar de Redipuglia, próximo da fronteira de Itália com a Eslovénia, observou que todas as pessoas, cujos restos repousam naquele cemitério, “tinham os seus projetos e sonhos mas as suas vidas foram ceifadas”.
O cemitério austro-húngaro de Fogliano di Redipuglia foi inaugurado em 1938 para servir de última morada a 100 mil italianos que tombaram no decurso da Primeira Grande Guerra.
“A humanidade disse: ‘A mim, que me importa?’ e mesmo hoje, depois da segunda guerra mundial, talvez se possa falar de uma terceira guerra combatida «por pedaços» com crimes, massacres, destruições”, alertou perante cerca de dez mil fiéis, números divulgados pela Rádio Vaticano.
Esta atitude “é, exatamente, o contrário daquilo que Jesus pede no Evangelho” lido na Eucaristia, revela Francisco que disse que quem responde como Caim - a mim, que me importa? – “fica fora da alegria do Senhor”.
Francisco entregou aos bispos e responsáveis pela pastoral militar uma lâmpada da paz, proveniente do Convento de Assis, om a inscrição atribuída a São Francisco: “Onde houver trevas, que eu leve a luz”, que vai ser acesa nas respetivas dioceses, no decorrer das cerimónias que evocam a I Guerra Mundial.
O óleo da lâmpada, oferecido pela Associação Livre de D. Luigi Ciotti, foi extraído das oliveiras confiscadas às máfias da Sicília e da Puglia, no sul da Itália, administradas por cooperativas que aderiram ao Projeto ‘Terra Livre’, adiantou a emissora católica.
Esta visita do Papa que foi anunciada a 6 de junho na Praça de São Pedro teve como propósito assinalar o centenário do início da I Guerra Mundial (1914-1918), que causou a morte a pelo menos nove milhões de pessoas, entre soldados e civis.
CB

terça-feira, 9 de Setembro de 2014

- QUINTA-FEIRA 11-09-2014: Assembleia Paroquial


FESTA DA NATIVIDADE DA VIRGEM SANTA MARIA (08.09)

Maria, a Igreja escolheu este dia para festejar o teu nascimento.
Como é normal, nós aqui na terra, nestas datas saudamos as pessoas com parabéns muitos votos de muitas coisas, todas elas boas.
Assim, também eu, hoje, venho dar-te os parabéns. Nasceste há muitos anos e não sabemos há quantos, nem se foi mesmo neste dia, mas fica a nossa vontade em te festejar. Sabes nós aqui na terra, dada a nossa condição, precisamos destas coisas. 
Parabéns Maria. 
Neste dia te ofereço muito pouco comparado com o teu Amor de Mãe que me ofereces diariamente a mim e a todos os Homens meus irmãos em Cristo Jesus.
Hoje não é dia de fazer pedinchices, fica apenas uma imensa alegria em te poder dizer:
BEM HAJAS. É muito importante para mim saber que continuamente me continuas a dizer: "Faz o que Ele te disser".

Tua filha aqui na terra, unidas pelo Espírito Santo, ao mesmo Deus e Senhor. 
ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)

segunda-feira, 8 de Setembro de 2014

Portugal: Bispo das Forças Armadas preocupado com conflitos no Iraque e Ucrânia

D. Manuel Linda vai presidir à peregrinação internacional de setembro em Fátima
Fátima, Santarém, 06 set 2014 (Ecclesia) – O Bispo das Forças Armadas e de Segurança em Portugal alertou hoje para o perigo do fundamentalismo islâmico e para a situação na Ucrânia.
“Repare-se no que se passa com o fundamentalismo islâmico que pretende a constituição do califado que englobaria já não só a Península Ibérica, mas também a Europa onde o Islão está muito presente. E repare-se também no que está a acontecer na Ucrânia: a geopolítica é sempre bem mais complicada do que aquilo que aparece à superfície. Por aquilo que me é dado ver, a situação na Ucrânia é preocupante. E muito”, afirma D. Manuel Linda, em entrevista à sala de imprensa do Santuário de Fátima.
O prelado vai presidir à peregrinação aniversária de setembro, em Fátima, que terá como tema “Quereis oferecer-vos a Deus em reparação?” (das ‘Memórias da Irmã Lúcia’).
D. Manuel Linda revela que pretende rezar pelos militares que lhe estão confiados: “Como os outros cristãos, os militares e os membros das forças de segurança e suas famílias sabem que são chamados à santidade e a aperfeiçoar o mundo”.
“Rezarei para que, com a coragem que os caracteriza, nunca se esqueçam desta dupla dimensão da sua fé. E como constituem a porção do Povo de Deus que mais diretamente me está confiada, rezarei também para que Deus lhes conceda todo o bem, a felicidade e a alegria que nasce da fé”, acrescentou.
Segundo este responsável, assistem-se hoje a “novas formas de tirania e controlo dos cidadãos”, uma espécie de «gaiola de ferro» na qual “o espaço de liberdade é efetivamente muito reduzido”.
D. Manuel Linda apela à mudança, ao considerar que "é urgente reequacionar a maneira como o Ocidente está a lidar com os três grandes valores da modernidade: com a liberdade, igualdade e fraternidade”.
O bispo do Ordinariato Castrense de Portugal destaca a “responsabilidade” de presidir à peregrinação, “devido aos tempos conturbados” que se vivem no país e à função iluminadora que a Igreja é chamada a realizar, como faz o muito querido Papa Francisco”.
LDS/OC

Destaque da semna

- QUINTA-FEIRA 11-09-2014: Assembleia Paroquial. 1º Encontro de preparação do Sínodo Diocesano. Apresentação do capítulo I da Evangelii Gaudium: “A transformação Missionária da Igreja” do Papa Francisco. Orientado pelo Pe. Manuel Morujão, SJ, na Igreja Paroquial de Colares às 21h00.

domingo, 7 de Setembro de 2014

Jornadas Nacionais de Catequistas 2014

1.JNC2014: "A Alegria de anunciar Jesus Cristo” 
Fátima recebe de 3 a 5 de outubro as Jornadas Nacionais de Catequistas 2014 (JNC 2014)  subordinadas ao tema "A Alegria de anunciar Jesus Cristo". As JNC2014 destinam-se a todos os catequistas interessados e as inscrições decorrem até ao próximo dia 19 de setembro.
Ler mais...

sábado, 6 de Setembro de 2014

- Azóia - Missa em honra de Nossa Senhora da Saúde

- DOMINGO:
16h30 -  Missa em honra da sua Padroeira, Nossa Senhora da Saúde

Partilha - Praia das Maçãs - sábado 07.55h

Hoje, quero partilhar convosco este momento de alegria, ou seja, esta maravilhosa paisagem com que Deus me presenteou ao começar o meu dia..
Tudo, tudo estava perfeito: o céu de um azul e branco sujo resplandecia de uma luminosidade que nos enchia os olhos, o mar baloiçava-se mansamente, tocando uma suave melodia, uma mão cheia de gaivotas passeava-se no areal. Apenas eu e um "pescador" enchíamos o coração de tanta tranquilidade...... Tanta paz!
Neste cantinho  tudo era  harmonia perfeita, Mão de Um Amoroso Criador. .. que eu adoro!
Bendito e louvado sejas Tu, SENHOR DEUS DO UNIVERSO, PAI DE INFINITA MISERICÓRDIA, pois só assim, pela Tua imensa Misericórdia, eu entendo que me concedas ver estas Tuas maravilhas, pois sinto que só por mim.... não seria digna.... 
Abraço cheio de fraternidade neste Deus de Misericórdia, Trindade perfeita de Amor,  que se une a nós pelo puder do Espírito Santo, 
ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)

Praia das Maçãs - Nossa Senhora da Praia

Nossa Senhora da Praia 2014
Clique na foto para ver o álbum

sexta-feira, 5 de Setembro de 2014

- Partilha

Hoje, pela manhã, tive uma conversa muito séria com as minhas amigas gaivotas.
Então não é que elas não tem aparecido à hora do nosso encontro...? Disseram-me que deixaram o areal para os veraneantes de Agosto, poderem gozar à vontade os prazeres da praia e foram bater asas para outros céus, mas que a partir de agora já passariam a estar presentes. Alegrei-me com isso, pois elas fazem -me falta, nas nossas faladoras manhãs.
Assim, após uma conversinha amigável, terminei com 2 pedidos, assim: 
1º - Tu amiga, aí que voas mais alto, lá nas alturas infinitas, diz ao nosso Deus Criador que O louvo sem parar e pergunta-lhe, se Ele está a ver bem estes cantinhos, cá em baixo, deste mundo que Ele criou com tanto Amor. Pergunta-lhe se Ele está a ver... a tanta falta d'Ele entre os Homens. Diz-Lhe que precisamos da Sua presença no coração dos Homens. É urgente que Ele nos visite, que bata às nossas "portas", não desista e que nós... O recebamos! Pede-lhe que o Espírito Santo habite em nós para a PAZ SER POSSÍVEL. 
2º - É para ti gaivota, que voas baixinho, vai aos meus amigos e leva-lhes um grande abraço fraterno na PAZ DE CRISTO e diz-lhes o quão são  importantes para mim.
Ide e obrigada pelo vosso tempo.  
ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)

quinta-feira, 4 de Setembro de 2014

Destaques da Semana

- SEXTA-FEIRA: 1ª do mês.
18h30 - Colares - Adoração ao SS.mo Sacramento e Confissões, seguida de Missa, em .
- DOMINGO:
16h30 - Azóia - Missa em honra de Nossa Senhora da Saúde

Escola de Leigos desafia paróquias

A Escola de Leigos do Patriarcado de Lisboa tem disponível uma formação para todas as paróquias da diocese: um Módulo por Capítulos da Exortação ‘Evangelii Gaudium’. Em comunicado, esta instância formativa pertencente ao IDFC (Instituto Diocesano da Formação Cristã) salienta que “as paróquias/vigararias interessadas deverão contactar a Escola de Leigos para combinar calendário e horários (3/5 encontros, 1h30)”.Este módulo é um dos destaques das diversas atividades para o novo ano pastoral 2014/15, que incluem, ainda, o triénio bíblico-teológico (1º ano na igreja do Campo Grande; 2º ano na igreja de São Tomás de Aquino e Benfica), os cursos específicos (na Benedita, em São Julião da Barra e nas Amoreiras), a formação contínua da fé (na Ramada) e três simpósios (em Caldas da Rainha, Torres Vedras e igreja do Sagrado Coração de Jesus, em Lisboa, na conclusão de cada trimestre da caminhada sinodal).

Informações: http://idfc.patriarcado-lisboa.pt

quarta-feira, 3 de Setembro de 2014

Portugal: Número de jovens em risco de pobreza é «alarmante» e «surpreendente»

Presidente da Rede Europeia Anti Pobreza Portugal lamenta que a dívida esteja antes das pessoas
Lisboa, 02 set 2014 (Ecclesia) – O presidente da Rede Europeia Anti Pobreza (EAPN) Portugal, padre Jardim Moreira, considerou hoje “surpreendentes” e “alarmantes” os dados do Eurostat que revelam um elevado risco de pobreza para os jovens no país.
“Acho que neste momento a sociedade portuguesa corre graves riscos porque sem os jovens não temos gente nova, capaz e criativa na sociedade, gente a arriscar para a sociedade e eles próprios correm riscos de não constituírem famílias, não termos novas gerações”, disse à Agência ECCLESIA.
A estatística do Eurostat, revelada hoje pelo Jornal de Notícias, mostra que 29,8% dos jovens portugueses entre os 20 e os 24 anos se encontram em risco de pobreza, uma percentagem que acompanha a média da União Europeia (UE) de 31,8%.
O Eurostat divulga também que 31,3% dos jovens entre os 15 e 34 anos não estuda e está desempregado - a média da UE está nos 20,4% - o que para o padre Jardim Moreira “é muito grave” e revela “uma falta de visão e estratégia do bem nacional”.
O presidente da EAPN Portugal alerta que o “primeiro objetivo” não podem ser “apenas económico, apenas pagar a divida” porque as pessoas “são desprezadas em função do dinheiro” o que coloca em risco o modelo de sociedade atual “porque não corresponde ao bem das pessoas”.
O padre Jardim Moreira considera que a estatística em causa é motivo de “muitas preocupações e muitos dilemas a curto e médio prazo”.
Na opinião do sacerdote, aos jovens portugueses também são colocados “alguns riscos sérios” como a “falta de horizonte, a falta de emprego, riscos de permanência na família” ou “problemas de não puderem avançar para o casamento”.
Estas situações podem originar uma “destruturação espiritual” que desmotivam os jovens que se “tornam muitos passivos” ou “desperta uma ânsia de vencer e vencer até fronteiras saindo para o estrangeiro”.
“A sociedade tem como objetivo o lucro e eles não podem entrar no sistema lucrativo, no emprego”, por isso “também não vale a pena estudar porque não garante emprego nenhum”, acrescenta.
O responsável entende que os jovens sentem uma “desmotivação muito profunda” e questionam “esta sociedade que não tem como primeira preocupação o bem efetivo dos seus jovens que vão constituir o futuro do país”.
Para o sacerdote é necessário que os “responsáveis das estruturas da constituição da sociedade portuguesa” e “a sociedade em geral” apoiem os jovens, porque “as causas são estruturais”.
“A pessoa humana e os jovens precisam de respostas locais, mas o seu futuro dependem das estruturas nacionais e deste envolvimento e mudança de organização familiar, social económica do país”, observou o presidente da EAPN Portugal.

CB/OC