sábado, 26 de setembro de 2020

MEDITAÇÃO DIÁRIA Sáb, 26 – Semana XXV do Tempo Comum

 Co 11, 9 – 12, 8 / Slm 89 (90), 3-4-5-6.12-14.17 / Lc 9, 43b-45

Mas tinham medo de O interrogar sobre tal assunto. (Evangelho)

O assunto era o facto de Jesus ir ser entregue nas mãos dos homens. Noutras passagens, Jesus disse o mesmo aos discípulos, acrescentando que depois ressuscitaria, mas esta ideia não os penetrou com fé. Foi, quando muito, uma ideia que ficou não muito assente, como se veria no episódio dos discípulos de Emaús. Só depois da vinda do Espírito Santo é que os ensinamentos de Jesus calaram fundo na mente dos apóstolos. Também nós só pela ação do Espírito Santo podemos comunicar com Jesus (cf. Rm 8, 26). Hoje comecemos um hábito de, antes de começar a rezar, invocarmos o Espírito Santo.

sexta-feira, 25 de setembro de 2020

MEDITAÇÃO DIÁRIA Sex, 25 – Semana XXV do Tempo Comum

 Co 3, 1-11 / Slm 143 (144), 1a.2abc.3-4 / Lc 9, 18-22

Quem dizem as multidões que Eu sou?

Se perguntassem ao leitor quem era Jesus Cristo, o que é que o leitor dizia? Dava uma resposta teórica, do tipo «Jesus Cristo é o fundador da minha religião», «a segunda pessoa...», etc. Ou diria: «Jesus Cristo é tudo para mim»? Ou diria: «Jesus Cristo é o que eu tenho cá dentro»? Ou diria: «Jesus Cristo é quem vive em vez de mim»? Ou muito simplesmente: «Eu rezo a Jesus Cristo»? E depois pergunte-se, como nos aconselha Santo Inácio, «o que é que tenho feito por Jesus Cristo?»

quinta-feira, 24 de setembro de 2020


 

MEDITAÇÃO DIÁRIA Qui, 24 – Semana XXV do Tempo Comum

 Co 1, 2-11 / Slm 89 (90), 3-6.12-14.17 / Lc 9, 7-9

Herodes ouviu dizer tudo o que Jesus fazia e andava perplexo. (Evangelho)

Isso também pode acontecer ao leitor. Ou, outras vezes, pode perguntar-se se tal facto veio ou não de Deus. É bom meditarmos estas coisas. Às vezes passam por nós manifestações de Deus e não nos damos conta delas. Outras vezes não apanhamos o seu sentido pleno logo à primeira. Por isso é que devemos voltar às experiências antigas e pô-las nas mãos de Deus para as analisar com Ele. Hoje o leitor faça isso.

quinta-feira, 10 de setembro de 2020


 

MEDITAÇÃO DIÁRIA Qui, 10 – Semana XXIII do Tempo Comum

 1 Cor 8, 1-7.11-13 / Slm 138 (139), 1-2.3b.13-14.23-24 / Lc 6, 27-38

Orai por aqueles que vos injuriam. (Evangelho)

Podemos começar por rezar por aquelas pessoas com quem não simpatizamos. Depois, por aquelas a quem temos alergia. São os nossos inimigos de todos os dias. Depois, claro, há aquelas pessoas que nos magoaram ou, nalguns casos, há uma pessoa que nos magoa permanentemente e de quem não nos podemos afastar. Temos de nos defender e rezar por elas, se conseguirmos. Às vezes, não é mesmo possível. A nossa mágoa não deixa. Deus só nos pede o possível.

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

QUA, 9 – SEMANA XXIII DO TEMPO COMUM

1 Cor 7, 25-31 / Slm 44 (45), 11-12.14-15.16-17 / Lc 6, 20-26

Os que choram [procedam] como se não chorassem. (1ª Leitura)

Se a nossa relação com Deus for profunda manter-se-á – apesar de poder ter altos e baixos – no meio do sofrimento. Teremos sempre um canto inviolável onde o sofrimento não chega ou, se o leitor quiser, Deus estará connosco no meio do sofrimento. Claro que em determinadas ocasiões o sofrimento pode gerar um vazio total, mas fica-nos a fé. Acreditar em Deus não é a mesma coisa que sentir Deus. Às vezes, a única coisa que temos é a certeza que nos ama e um passado de relação.

terça-feira, 8 de setembro de 2020

MEDITAÇÃO DIÁRIA Ter, 8 – Natividade da Virgem Santa Maria (Festa)

 Miq 5, 1-4a / Slm 12 (13), 6ab.6cd / Mt 1, 1-16.18-23

Viver-se-á em segurança... (1ª Leitura)

A COVID-19 fez brotar muitos mecanismos de solidariedade e também de grandes egoísmos, como os que vemos nos órgãos de comunicação social. Percebeu-se quais as camadas etárias da nossa sociedade mais vulneráveis e mais desprotegidas e, em alguns sítios, também oficialmente mais desprotegidas, como também vimos nos órgãos de comunicação. Na outra ponta do espectro, vimos gestos heróicos, tanto coletivos como individuais. Rezemos para que Cristo Se faça presente no mundo.

sábado, 5 de setembro de 2020

MEDITAÇÃO DIÁRIA Sáb, 5 – Semana XXII do Tempo Comum / 1º Sábado

 1 Cor 4, 6-15 / Slm 144 (145), 17-18.19-20.21 / Lc 6, 1-5

Eu sou (…) a vida. (Do Aleluia)

O que quererá Jesus dizer com «Eu sou a vida»? Que Ele é a nossa razão de ser. É o que as pessoas a quem depois chamamos santas descobrem e vivem. Os santos não são uns infelizes que renunciaram aos prazeres do mundo, são felicíssimos porque estão cheios de Vida! Estão cheios de Deus. Por isso São Paulo dizia que para ele as honras eram lixo. (Algumas traduções falam mesmo em esterco – cf. Fil 3, 7). Hoje o leitor peça a Deus para sentir que só Ele o preenche.

sexta-feira, 4 de setembro de 2020

MEDITAÇÃO DIÁRIA Sex, 4 – Semana XXII do Tempo Comum / 1ª Sexta-Feira

 1 Cor 4, 1-5 / Slm 36 (37), 3-4.5-6.27-28.39-40ac / Lc 5, 33-39

Pratica o bem e permanecerás para sempre. (Salmo)

Que é como quem diz: «pratica o bem e terás a vida eterna». Pois que o bem vem de Deus e para Deus nos leva. Peçamos-Lhe capacidade para fazer bem e para fazer o Bem. O leitor já pensou no bem que faz uma dona de casa? Conheço um senhor que está sempre a oferecer a casa para festas, mas não ajuda a mulher na preparação. Grave. Gravíssimo. Tão grave que não sei se o casamento vai durar. (Claro que não é só por isso.) O leitor ajuda (bastante) em casa? (Ainda por cima, este senhor diria que sim.)


quarta-feira, 2 de setembro de 2020

MEDITAÇÃO DIÁRIA Qua, 2 – Semana XXII do Tempo Comum

1 Cor 3, 1-9 / Slm 32 (33), 12-13.14-15.20-21 / Lc 4, 38-44

Cada qual receberá a recompensa segundo o esforço do seu trabalho.

(1ª Leitura)

São Paulo não diz segundo o resultado, como se fosse um exame ou uma empresa. É segundo o esforço. E esse esforço vem da sua profunda união com Cristo. Lembremo-nos que ele dizia: «não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim». O nosso esforço deve ser Cristo a agir por nós. Quer dizer, Cristo não faz o nosso trabalho, mas se nós Lhe rezarmos muito, meditarmos, se nos ocuparmos a extirpar os nossos defeitos e a amar sempre mais, Jesus vai-Se instalando dentro de nós e o Espírito Santo vai-nos ajudando nos nossos trabalhos.