terça-feira, 31 de março de 2015

A chata ....

Sempre Te louvarei meu Senhor e meu Deus


















No silencio que aqui respiro, consigo Senhor ouvir a Tua  Paz. 


















(VIANA CASTELO, do Monte Santa Luzia)
ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)
Confissões de preparação para a Páscoa serão em Colares na terça-feira, dia 31 de março, a partir das 21h00

segunda-feira, 30 de março de 2015

Semana Santa: um guia para vivermos a última semana de Jesus dia por dia

Após o Domingo de Ramos, acompanhemos Jesus até a Sua Ressurreição!

DOMINGO DE RAMOS: a Semana Santa começa com a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém. Essa manhã de domingo, que se torna presente hoje em nossa vida cristã, é narrada pelos quatro evangelistas. A procissão com os ramos em mãos nos transforma em parte daquela multidão que recebe Jesus como Rei. De acordo com Marcos, 11,11, Jesus voltou naquela mesma noite para Betânia, na periferia de Jerusalém. Talvez Ele tenha ficado com seus amigos Marta, Maria e Lázaro. É uma noite em que Jesus considera os dias difíceis que o esperam pela frente.
Waiting-For-The-Word-CC
SEGUNDA-FEIRA DA SEMANA SANTA: De acordo com Mateus 21, Marcos 11 e Lucas 19, Jesus retorna a Jerusalém neste dia e, vendo as práticas vergonhosas realizadas na área do templo, reage com zelosa indignação. O evangelho de João registra ainda que Ele repreendeu a incredulidade das multidões. Marcos, em 11,19, escreve que Jesus voltou para Betânia também nesta noite. Oremos com Jesus, tão zeloso por nos purificar.

TERÇA-FEIRA DA SEMANA SANTA: Segundo Mateus, Marcos e Lucas, Jesus retorna novamente a Jerusalém, onde é confrontado pelos dirigentes do templo quanto à Sua atitude do dia anterior. Eles questionam a autoridade de Jesus, que responde e ensina usando parábolas como a da vinha (cf. Mt 21,33-46) e a do banquete de casamento (cf. Mt 22,1). Há também o ensinamento sobre o pagamento dos impostos (cf. Mt 22,15) e a repreensão aos saduceus, que negam a ressurreição (cf. Mt 22,23). Jesus faz ainda a terrível profecia sobre a destruição de Jerusalém caso os seus habitantes não creiam nele, afirmando que não restará pedra sobre pedra (cf. Mt 24). Continuemos a rezar com Jesus e a ouvir atentamente os seus ensinamentos finais, pouco antes da Paixão.

QUARTA-FEIRA DA SEMANA SANTA: É neste dia que Judas conspira para entregar Jesus, recebendo em troca trinta moedas de prata (cf. Mt 26,14). Jesus provavelmente passou o dia em Betânia. À noite, Maria de Betânia o unge com um caro óleo perfumado. Judas objeta contra esse “desperdício”, mas Jesus o repreende e diz que Maria o ungiu para o seu sepultamento (cf. Mt 26,6). Os ímpios conspiram contra Jesus. Reforcemos a nossa oração em união com Ele.


QUINTA-FEIRA SANTA: Começa o Tríduo Pascal, os três dias que culminarão na Ressurreição de Jesus! O Cristo instrui seus discípulos a se prepararem para a Última Ceia. Durante o dia, eles fazem os preparativos (cf. Mt 26,17). Na Missa da Ceia do Senhor que celebramos em nossas paróquias, recordamos e tornamos presente hoje a Última Ceia que Jesus compartilhou com seus apóstolos. Estamos no andar superior, com Jesus e os doze, e fazemos o que eles fizeram. Por meio do ritual de lavar os pés (Jo 13, 1) de doze paroquianos, todos nós nos unimos no serviço de uns aos outros. Por meio da celebração desta primeira Missa e da instituição da Sagrada Eucaristia (Mt 26,26), unimo-nos a Jesus e recebemos o Seu Corpo e o Seu Sangue como se fosse a primeira vez. Nesta Eucaristia, damos especiais graças a Deus pelo dom do sacerdócio ministerial: foi nesta noite que Ele ordenou os seus doze apóstolos a “fazerem isto em memória de mim”. Após a Última Ceia, que foi a Primeira Missa, os apóstolos e Jesus se dirigem pelo Vale do Cedron até o Horto das Oliveiras, onde o Cristo lhes pede que orem e vigiem, enquanto Ele experimenta a sua agonia (cf. Mt 26,30). Nós também iremos em procissão, com Jesus vivo no Santíssimo Sacramento, até o altar de repouso, previamente preparado na paróquia, e que representa o Horto. A liturgia de hoje termina em silêncio. É antigo o costume de passar uma hora em adoração diante do Santíssimo Sacramento nesta noite. Permanecemos, assim, ao lado de Jesus no Horto das Oliveiras e oramos enquanto Ele enfrenta a sua terrível agonia. Perto da meia-noite, Jesus será traído por Judas. O Cristo será preso e levado para a casa do sumo sacerdote (cf. Mt 26,47).

SEXTA-FEIRA SANTA: Durante toda a noite, Jesus fica trancado no calabouço da casa do sumo sacerdote. Pela manhã, Ele é levado até a presença de Pilatos, o governador romano, que repassa o caso para o rei Herodes. Herodes o manda de volta para Pilatos, que, em algum momento no meio da manhã, cede à pressão das autoridades do templo e das multidões e condena Jesus à morte cruel por crucificação. No final da manhã, Jesus é levado pelos soldados através da cidade até a colina do Gólgota. Ali, ao meio-dia, Ele é pregado na cruz e agoniza durante cerca de três horas. Por volta das três da tarde, Jesus entrega o Espírito ao Pai e morre. Descido da cruz, é colocado apressadamente no sepulcro antes do anoitecer. Este é um dia de oração, jejum e abstinência. Sempre que possível, os cristãos são chamados a se abster do trabalho, de compromissos sociais e de entretenimento, a fim de se dedicarem à oração e à adoração em comunidade. De manhã ou ao meio-dia, muitas paróquias realizam a última via-crúcis e uma palestra espiritual sobre as sete palavras finais de Jesus. Outras paróquias oferecem a via-crúcis e as “Sete Palavras” às 3h da tarde, no momento da morte de Jesus. À tarde ou à noite, nos reunimos silenciosamente em nossas igrejas para refletir sobre a morte de Jesus na cruz e rezar pelas necessidades do mundo. Também veneramos a redenção de Cristo na cruz com um beijo sobre o crucifixo. Nossa fome, neste dia de jejum, é satisfeita com a Sagrada Comunhão, consagrada na véspera e distribuída no final desta liturgia. Refletimos também sobre os apóstolos, que podem ter se reunido com medo na noite anterior e refletido sobre tudo o que havia acontecido.

SÁBADO SANTO: O corpo de Jesus está no sepulcro, mas a sua alma, entre os mortos, anuncia o Reino dos Céus. Chega a hora em que os mortos ouvem a voz do Filho de Deus e os que a ouvem viverão (Jo 5,25). Enquanto isso, desolados com a morte de Jesus, os discípulos observam o sábado judaico imersos na tristeza. Eles se esqueceram da promessa de Jesus. Mas nós não podemos nos esquecer! Não podemos esquecer! Nesta noite, depois do pôr-do-sol, nós nos reuniremos em nossas paróquias para a Grande Vigília Pascal, durante a qual experimentaremos o Jesus ressuscitado dos mortos! Começaremos o nosso encontro na escuridão e acenderemos o fogo da Páscoa, que nos lembra que Jesus é a Luz que brilha nas trevas. Jesus é a Luz do mundo. Entraremos na igreja e ouviremos atentamente os relatos da Bíblia que descrevem a obra salvadora de Deus nos tempos passados. É então que, de repente, as luzes da igreja são acesas e é cantado o Glória jubiloso com o qual celebramos o momento da Ressurreição de Cristo! Jesus Cristo vive! Na alegria da Ressurreição, celebramos então os sacramentos do Batismo, da Confirmação e da Eucaristia para os nossos catecúmenos e para os candidatos que se prepararam durante muitas semanas até a chegada desta noite. Como Igreja, cantamos o Aleluia pela primeira vez em longos quarenta dias. Faça tudo que estiver ao seu alcance para estar presente nesta noite na Vigília Pascal e convide também os seus amigos e a sua família. A Ressurreição de Cristo é o centro da nossa fé: é o momento mais importante de toda a História da Salvação! A nossa vigília culmina em uma alegria pascal que nunca mais terá fim!

A CHATA.... "DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR"

Olá! Uma cordial saudação na Paz de Cristo
Hoje é DOMINGO DE RAMOS, introduzindo-nos já na Semana Santa, com o relato da paixão e morte de Jesus (Marcos 15,1-39).
Jerusalém é a meta da missão de Jesus. É para lá que Ele caminha.  Entra nesta cidade, em cima dum  jumento (simbolizando o serviço humilde e gratuito) , onde é aclamado, omo REI,entre flores e ramos de palma e por pessoas simples.
Hoje, também nós O vamos aclamar na Eucaristia, como Rei, com raminhos de flores,









cumprindo a tradição antiga da Igreja... Não é um Rei qualquer, pois o seu Reino não é deste Mundo. É um Rei que vai tomar como trono a CRUZ! A Cruz é a Sua glória, motivo de alegria para mim, pois sei que nada acaba ali. É  apenas uma passagem, uma transformação. Jesus vai morrer, mas é apenas na sua Humanidade.... O nosso Deus ´e um Deus vivo e habita entre nós... Podemos ve-Lo nos rostos de alegria de quem se dá, no sorriso de uma criança, ou no sofrimento dos irmãos da Síria, de Lampedusa. Na Nigéria, em Bagdad, no Ruanda ou naquele (bem próximo) que simplesmente se cruza comigo na rua, perdido na multidão do tempo e do espaço.
Um Homem pobre e nu, pregado na Cruz, de braços abertos... e diz: "Pai perdoa-lhes..." Não pensa em salvar-se, esquece-se de Si, não grita : eu estou aqui vejam o meu sofrimento... Abandona-Se ... entrega-Se, intercede por nós ( Pai perdoa-lhes... Ontem e hoje, digo eu). UM ACTO DE AMOR PLENO!
Uma Cruz que se eleva da terra e, que com ela, nos torna mais próximos do céu... do Pai! Uma CRUZ que RESTABELECE A ALIANÇA ENTRE DEUS E OS HOMENS! Nos FAZ uma Família!
Vou ainda mencionar duas frases deste Evangelho:

- Após a morte de Cristo, o centurião romano diz : "Verdadeiramente, este Homem era  (É) Filho de Deus" ( É o primeiro acto de fé e não  vem dos discipulos, mas é um estranho,  habituado a lidar com a morte, que o afirma. Posso parar um pouco e pensar: discípula também eu sou hoje e...)

- Jesus diz (em Marcos) "Meu Deus, meu Deus porque me abandonas-te".
(Deus não O abandonou. O Espírito Santo sempre esteve presente. O salmo da angústia  de Jesus (Sl 22,25) acaba com este grito " Respondeste-Me, atendeste-me". Foi atendido, não para evitar esta angústia da  morte, mas por te-la vencido e RESSUSCITADO)

Na CRUZ vê-se o AMOR e o poder de Deus, que não dá a morte, mas a VIDA. MORRER, ASSIM COMO JESUS, É COISA DE DEUS, DE UM DEUS QUE NOS AMA.

UMA SANTA SEMANA SANTA, COM UMA SAUDAÇÃO EM CRISTO, NOSSA PASCOA
A CHATA.... "DOMINGO DE RAMOS E DA PAIXÃO DO SENHOR"

domingo, 29 de março de 2015

sábado, 28 de março de 2015

Lembramos hoje o 3º ano do falecimento da saudosa colaboradora desta Paróquia

P.N., A.M. e Glória
Dai-lhe Senhor o eterno descanso 
Entre o esplendor da luz perpétua.
Descanse em paz.
Amem.

Atenção - Domingo de Ramos

Entrada de Jesus em Jerusalém
Bênção dos Ramos (Não esquecer a mudança da hora)
Almoçageme às 10h15 
Colares às 11h30  na Igreja da Misericórdia seguida de procissão para a Igreja Matriz

sexta-feira, 27 de março de 2015

Igreja: É preciso «criatividade» para recuperar «sentido do Domingo»

Conferência do pároco da Sé de Lisboa marcou segundo dia do Encontro Nacional de Catequese

www.educris.com
Castelo Branco, 26 mar 2015 (Ecclesia) – O diretor do Departamento de Liturgia do Patriarcado de Lisboa explicou que é preciso ser “criativo” para “recuperar o sentido do Domingo” e recordou que se catequiza “para celebrar”, no Encontro Nacional de Catequese (ENC), em Castelo Branco.
“Nós catequizamos para celebrar. Ensinamos o que ensinamos para que se transforme em vida”, realçou o cónego Luís Manuel Pereira da Silva, que alertou para o risco de tudo “se transformar em belas noções que se aprendem mas não se apreendem. Não ganham sentido!”.
O responsável começou por posicionar a “liturgia na vida da Igreja” e frisou para o perigo de uma “catequese que não inicia à liturgia” nem introduz à “celebração da fé da Igreja”.
“As celebrações litúrgicas não são apêndices mas pontos de chegada e partida para toda uma vida da fé, de seguimento de Cristo”, observou, na sessão desta quarta-feira.
Para o cónego Luís Manuel Pereira da Silva é fundamental que os catequizados “apreendam o mistério central da fé”, recordando ainda a importância de se “distinguir o essencial do acessório” tendo presente o público-alvo para “adequar estratégias e linguagens”.
A conferência “O que é e como se vive uma Educação para a Liturgia” foi o tema de reflexão do segundo dia do ENC, que reúne cerca de 70 responsáveis diocesanos pela catequese, contabiliza o sítio Educris.
Segundo o especialista, para haver uma catequese litúrgica é preciso “apelar à tradição da Igreja” e perceber que houve uma época em que a liturgia e a catequese andaram a par: “A Patrística”.
Neste contexto, o também professor na Universidade Católica Portuguesa destacou o facto de nesta época os grandes teólogos serem bispos e a “defesa da doutrina” fazia-se na homilia, o que permitiu alterar a máxima que a “Igreja pensava como rezava”.
Para o pároco da Sé de Lisboa, é importante recuperar “o roteiro de catecumenato da época” que “respeita a própria vida humana e lhe dá sentido”, uma vez que os catecúmenos eram inseridos pouco a pouco na comunidade.
Neste prisma assinalou a importância de voltar a ter “o sentido comunitário das celebrações” enquanto “ações em que a Igreja está presente na plenitude”.
“É necessário sermos criativos e recuperarmos o sentido do Domingo como dia do Senhor e da Comunidade dos crentes” com “atividades e propostas que promovam “sinal de unidade” e corte com “a visão individualista da vida”.
A 54ª edição do ENC tem como tema central «Evangelizar com a beleza da liturgia» (Evangelium Gaudium, 24), "Viver uma pedagogia da vida e da fé com os adolescentes" e procura refletir sobre "a renovação da Catequese dos Adolescentes" procurando tornar mais visível "a relação da transmissão da fé nestas idades com a Liturgia".
O Encontro Nacional da Catequese termina esta sexta-feira e é transmitido em direto em  www.educris.com e no canal Educris na rede social facebook (https://www.youtube.com/user/canaleducris).
CB

Igreja: Se «a missa é fonte de vida» como «pode ser considerada uma seca?»

Questionou bispo responsável pela Liturgia no arranque do Encontro Nacional de Catequese, em Castelo Branco
Educris - D. Manuel Pelino, presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé, com D. José Cordeiro
Castelo Branco, 25 mar 2015 (Ecclesia) – O presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade afirmou que “não só se educa para a liturgia como a própria liturgia educa a pessoa”, na abertura do Encontro Nacional de Catequese (ENC), esta terça-feira, em Castelo Branco.
“Para muitos, a liturgia deixou de ser fonte e passou a ser problema que se passou a querer resolver. O futuro do cristianismo na Europa depende muito de fazer da liturgia a fonte para os crentes”, disse D. José Cordeiro, bispo de Bragança-Miranda, que apresentou o tema ‘Liturgia, Escola de Fé’.
O prelado refletiu sobre a origem da palavra ‘Liturgia’ apresentando-a como um “serviço a favor do povo” e questionou porque é que a Missa, se é “fonte de onde brota a vida, pode ser considerada uma seca”.
“A liturgia é a fé celebrada nos diversos momentos e, mais, a espiritualidade da Igreja: o vértice e fonte da Igreja. A primeira escola da fé”, sublinhou aos diretores e equipas dos secretariados diocesanos, na conferência inaugural do ENC.
D. José Cordeiro disse que é preciso prosseguir com a “refontalização” que começou no Concilio Vaticano II e definiu a necessidade “da formação do clero e do povo” para a liturgia.
“O centro da liturgia é a Páscoa de Cristo e celebra o mistério de Cristo como história da salvação”, observou, explicando que com este olhar sobre a liturgia, percebe-se que ela “aparece como lugar da catequese por excelência, do encontro da comunidade com o seu sentido e com o seu Senhor”.
Depois de alertar para a necessidade de ir às origens, o bispo da Diocese de Bragança-Miranda frisou que a formação litúrgica é de “capital importância” hoje, porque é preciso “uma liturgia séria, inteligível, capaz de narrar a perene aliança de Deus com os homens”.
“Num equilíbrio entre a palavra, o silêncio e o sacramento”, acrescentou o prelado, para quem é urgente “compreender e apreender em intimidade o sentido das suas propostas como afirmado no n.º 59 da Sacrosanctum Concilium” (1963).
Se “Cristo não está presente na ação litúrgica corremos o risco de fazer ‘palhaçadas’”, preveniu o presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade que, para além de formação pediu também fidelidade ao mistério celebrado.
D. José Cordeiro, no início do Encontro Nacional de Catequese, referiu ainda que a liturgia é o “desafio de ver o invisível”, mais do que a dimensão funcional existe a “simbólica” que “remete para lá do que se vê”.
“É um esforço de ver para além do pão, do vinho, do padre, dos leigos, do azeite…ir em busca dos significados”, explicou.
A 54ª edição do ENC tem como tema central «Evangelizar com a beleza da liturgia» (Evangelium Gaudium, 24), "Viver uma pedagogia da vida e da fé com os adolescentes" e procura refletir sobre "a renovação da Catequese dos Adolescentes" procurando tornar mais visível "a relação da transmissão da fé nestas idades com a Liturgia".
O ENC vai ser transmitido em direto em www.educris.com e no canal Educris na rede social facebook (https://www.youtube.com/user/canaleducris).
CB

quinta-feira, 26 de março de 2015

Herberto Helder  Imagem: D.R. 
«Herberto Helder é imortal com a sua obra» | ÁUDIO |
«Quando morre um poeta com a dimensão de Herberto Helder o que sentimos é que não apenas morreu um poeta mas a poesia», assinalou o poeta e sacerdote, também nascido na Ilha da Madeira. «Acredito que os vindouros continuarão a ler com o mesmo entusiasmo, com a mesma paixão, a descobrir o mundo, a tatear um segredo, um mistério da vida pelas palavras e pelos versos de Herberto Helder», apontou.
Homenagem a uma palavra lida em Herberto Helder
Por vezes de um dia que vivemos, de um filme, de um poema… por vezes de alguém, conservamos uma palavra. Não saberemos explicar porquê, mas essa palavra aloja-se dentro do nosso pensamento, atravessa vagarosamente os nossos silêncios, fecha-se à chave dentro de nós. Estamos, depois, sempre a vê-la. Anos e anos passaram e nunca pensámos nessa palavra ou no que ela nos traz. E, depois, estamos sempre a vê-la escrita ou a ver letras dispersas que quase, quase a escreveriam.

A CHATA NO DIA DA ANUNCIAÇÃO DO SENHOR JESUS ((EVANGELHO LUCAS 1, 26-38

Olá! Cá estou de novo! Uma santa tarde.
Solenidade da Anunciação 25-03-2015 
Hoje, faltam precisamente 9 meses para o Natal de 2015! Assim, a Igreja Católica celebra a solenidade da ANUNCIAÇÃO do SENHOR JESUS a Maria, (e ao Homem) através do Anjo São Gabriel: "Não TEMAS, Maria, pois achaste graça diante do Senhor; eis que conceberás no teu ventre e darás à luz um Filho a Quem porás o nome de Jesus..."
E Maria disse: "Eis a escrava do Senhor, FAÇA-SE EM MIM segundo a tua palavra".

MARIA, Mãe de Jesus e nossa Mãe, quero agradecer teu SIM. Aceitaste em liberdade ser a mãe de Jesus. Confiaste: FAÇA-SE. Confiaste na mensagem que o anjo te dirigiu da parte de Deus Pai. Confiaste no teu e nosso Deus. O teu SIM contribuiu para a salvação do Homem. Sem ele nada teria sido como foi. Podia ter sido doutra maneira, é certo, mas com o teu sim entraste no resgate da Humanidade. Obrigada Maria por mim e por toda a Humanidade, seja ela qual for, esteja onde estiver!
Quantas vezes Senhor já me convidaste na minha vida com a "esperança" de um sim e eu Te dei um não?
Peço-Te, Deus Pai, que por intercessão de Teu Filho Jesus e Maria, me ajudes a descobrir e compreender o caminho que me propões para caminhar. Ajuda todos nós,  que caminhamos tantas vezes sem rumo, a descobrir o Teu "porto de abrigo", o coração de Jesus.

Vou acabar, desejo-vos uma boa semana, na Paz de Cristo, nossa Pascoa. 
ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)

segunda-feira, 23 de março de 2015

Patriarcado de Lisboa

O Serviço da Juventude de Lisboa está a organizar uma peregrinação de jovens, a Taizé, de 8 a 17 de agosto de 2015, por ocasião dos 75 anos da comunidade ecuménica e pelos 100 anos de nascimento do fundador, o Irmão Roger. Esta peregrinação terá a companhia do Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente.
Os jovens interessados em participar devem consultar o programa, no link:
http://www2.juventude.patriarcado-lisboa.pt/events/event/taize-2015/

- Destaques da Semana -

- TERÇA-FEIRA: Reunião Vicarial da Pastoral Familiar, em Rio de Mouro às 21h30.
- QUARTA-FEIRA: Confissões em Almoçageme às 10h00. Confissões no Penedo às 11h00 seguida de Confissões aos doentes do Penedo. Confissões aos doentes de Colares a partir das 15h00
- QUINTA-FEIRA: Confissões aos doentes da Praia das Maçãs a partir das 14h00. Confissões no Mucifal às 18h30.
- SEXTA-FEIRA: Via Sacra, na Igreja do Mucifal às 17h00 e na Igreja de Colares às 18h00.
- Campanha 1 pacote em cada mão. Durante a quaresma somos convidados a partilhar com os irmãos carenciados.À entrada das Igrejas da nossa paróquia encontra onde deixar a sua dádiva.
- PASSEIO PAROQUIAL: Realiza-se no dia 1 de maio o Passeio Paroquial a Palmela, Cabo Espichel, Sesimbra, Arrábida e Setúbal. As inscrições podem ser feitas no cartório paroquial e nos locais habituais
-  PEREGRINAÇÃO  PAROQUIAL A FÁTIMA nos dias 30 e 31 de maio e também para quem deseje participar apenas no dia 31. As inscrições podem ser feitas no cartório paroquial e nos locais habituais.
- Encontra-se a pagamento o Contributo Paroquial. Lembramos que o mesmo é fundamental para o bom funcionamento dos serviços da Paróquia.

Do coração de Deus ao coração da família e do mundo

Proposta para a vivência em família da Quaresma e Páscoa 2015


Almoçageme
Colares













domingo, 22 de março de 2015

A CHATA CHEGOU.... (EVANGELHO DE JOÃO 12,20-23)

Cá estou de novo... chateando....
Uma saudação fraterna em Cristo, nossa Pascoa!
Como sempre, vou vaguear o pensamento..... será que têm misericórdia para comigo ao ponto de me aturarem?
No Evangelho deste domingo, alguns gregos pedem aos Apóstolos: "Queremos ver Jesus".
E hoje, este pedido de mediação, é tão real para nós... também. Eu O quero ver... Quantas vezes, na noite escura, O procuro.... numa Luz pequenina que seja... que me ilumine o coração... Tantas vezes Jesus Te procuro... na Tua misericórdia, na Tua força.... na Tua doação... no teu Amor! Às vezes procuro-Te nas sombras...
Mas a esta pergunta, contrariamente ao que já havia respondido anteriormente com: - "Vinde ver" (João 1,36), responde falando através de imagens, convidando-nos a olhar o grão de trigo: "Se o grão de trigo lançado à terra, não morre, fica só; mas se morrer, dará muito fruto". E aqui a tónica não é a morte ou o sofrimento, mas" muito fruto", como Tu, Jesus, Te deste e continuas a dar continuamente ao Mundo.
Tu aceitaste, como missão, ser o Grão de trigo para que, ao morreres, germinasses e desses muito fruto.... muitos cristãos... comprometidos, como Tu!
Como direi? Tenho dificuldade em explicar o que parece que percebo...Estas coisas de Deus a serem ditas pelos humanos, são sempre complicadas - complicamos tudo!  Atrevo-me, contudo, a continuar e desde já, Senhor, te peço perdão por explicação tão esfarrapada, mas cá vai:
Por Amor, Jesus veio  até nós (És o Grão), transportando a VIDA. Ele que é a NOVA e ETERNA ALIANÇA trazia como missão espalhar a Boa Nova do Reino de Deus.
De acordo com as  Escrituras, Jesus veio dar testemunho do Pai até, mesmo que para isso fosse necessário ser condenado à morte, e morte de CRUZ. O grão de trigo que o semeador deita à terra, esvaziando-se de si mesmo (a Tua morte) dando lugar ao germe que se lança para baixo, criando as suas raízes e para o alto, florescendo, com seus ramos frondosos (Tal como Tu disseste ... "quando for elevado da terra..." ou seja, quando surgires da terra elevado na CRUZ serás glorificado, não pela morte, mas pela seiva Misericordiosa de Amor que brota de TI para a Humanidade. Não pela morte mas pela Tua RESSURREIÇÃO. Não pela morte mas pela Vida que nos salva).
Lembro-me de uma frase que li algures, que é mais ou menos neste sentido: - Aquilo que a lagarta chama de morte e de fim, o mundo chama-lhe de borboleta, comprovando assim, a lei da química, para acerto das formulas, que diz: -"na natureza nada se cria nada se perde, tudo se transforma".
Também eu sou um grão de trigo, semeada no seio acolhedor da minha família, das minhas amizades, dos meus afectos, do meu caminhar. Cada um de nós tem em si um germe (de Deus) com muita energia e luz, bondade e alegria que quer sair cá para fora ao encontro do outro! Nem sempre o deixamos (eu pelo menos) e então não damos muito fruto, que às vezes até é estragado!

- O GRÃO DE TRIGO, PARA O QUAL, PERDER A VIDA É FLORIR;
- A  CRUZ, ONDE A MORTE É ANUNCIADA, JÁ SE RESPIRA E ANTEVÊ A RESSURREIÇÃO:
                                               É JESUS! "VINDE VER-ME".

"VINDE VER-ME"  hoje junto à cruz daqueles irmãos que sofrem e todos os que morrem de maneira injusta, que passam fome, que não têm dignidade, os que já perderam a fé e o amor, os que por causa de Mim são perseguidos. ... "Vinde Ver-me"...
Ajuda-me Senhor Jesus, a ver a minha vida como um DOM de Deus, a passar das trevas à Tua LUZ , a interrogar-me seriamente sobre a minha fé, se ela é um sinal de esperança na minha vida.
Acabo aqui, com uma boa noite na Paz Daquele que é a Paz,
ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares

Pastoral Familiar e catequética:

 5º domingo da Quaresma: símbolo
- Coloca-se um punhado de grãos de trigo ou de farinha no espaço de oração.
 Actividade: Como sinal de partilha da vida que Jesus nos dá, nesta semana, cada família é convidada a fazer um pão em casa e a oferecê-lo a uma família vizinha. Quando o forem oferecer deverão explicar o sentido da oferta e convidar a família a celebrar a Páscoa na Paróquia, levando inclusive, o horário das celebrações.

sábado, 21 de março de 2015

Nápoles: Papa inicia visita com mensagem contra a máfia

Francisco foi aos subúrbios da Cidade italiana manifestar p
(Lusa)
reocupação com o desemprego e a crise

Nápoles, Itália, 21 mar 2015 (Ecclesia) - O Papa Francisco iniciou hoje a sua visita de nove horas a Nápoles, após uma Passagem por Pompeia, condenando a ação da máfia e exibindo a sua preocupação com o desemprego.
"Quem segue voluntariamente o caminho do mal rouba um bocado de esperança, pode ganhar alguma coisinha, mas rouba a esperança a si próprio, aos outros, à sociedade. O caminho do mal é um caminho que tira sempre a esperança, também à gente honesta e trabalhadora", Disse, perante milhares de pessoas reunidas no bairro de Scampia, dos subúrbios da Cidade italiana.
O encontro começou com vários testemunhos, incluindo o de um trabalhador, Que o Papa comentou, lembrando os números do desemprego juvenil.
"Grave isto é, o que faz um jovem sem trabalho, que futuro tem, que caminho escolhe? Isto é uma responsabilidade, não só da cidade ou do país mas também do Mundo. Porque? Porque há hum Sistema económico que descarta as PESSOAS ", alertou.
Retomando uma reflexão que tem acompanhado o atual pontificado, Francisco recordou a importância de poder "levar o pão para casa, ganha-lo", como forma de manter a "dignidade".
"Esta falta de trabalho rouba-nos a Dignidade. TEMOS de lutar contra isto, TEMOS de defensor dignidade dos cidadãos, dos homens, das mulheres e dos jovens. Este é o teatro do nosso tempo", declarou, na Cidade do sul da Itália.
Francisco entrou em Diálogo com a multidão para perguntar se os imigrantes eram "seres humanos de segunda classe" e questionou de novo a exploração dos trabalhadores, ameaçados pelo desemprego.
"Isto chama-se escravidão, isto chama-se exploração, isto não é humano, isto não é Cristão", lamentou.
O Papa alertou para como várias formas de corrupção, que "fede", como os animais em decomposição, convidando todos a seguir pelo caminho do bem, promovendo uma "limpeza da Cidade, da sociedade".
OC

Este Papa é mesmo especial…

PAPA FRANCISCO FAZ UM PEDIDO

O SANTO PADRE PEDIU ORAÇÕES PARA QUE DEUS O PROTEJA E LHE DÊ FORÇAS
PARA CUMPRIR SUA DIFÍCIL TAREFA... QUE ASSIM SEJA!!!!!!

Nossa meta é chegar a dez milhões de Ave-Maria pelo Papa Francisco.
Esta campanha começou hoje. Envie essa mensagem para todos os amigos católicos ou não, mas que gostem dele.
Rezemos pelo Santo Padre, para que a Mãe do Céu interceda por ele e o proteja em seu ministério:

Ave Maria, Cheia de graças. O Senhor é convosco, Bendita sois Vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Santa Sé: Papa nomeia médico português como consultor da Academia Pontifícia para a Vida

Filipe dos Santos Almeida é o atual diretor do Centro de Estudos de Bioética
Filipe dos Santos Almeida e Papa Francisco  (APV)
Cidade do Vaticano, 10 mar 2015 (Ecclesia) – O Papa Francisco nomeou o médico português Filipe dos Santos Almeida como consultor da Academia Pontifícia para a Vida (APV).
De acordo com um comunicado enviado à Agência ECCLESIA, Filipe dos Santos Almeida já assumiu as suas novas funções, numa cerimónia de tomada de posse em Roma, a 5 de março, durante a 21.ª Assembleia Ordinária da referida Academia.
Como consultor da Academia Pontifícia para a Vida, o médico de 58 anos passa assim a ter “responsabilidades efetivas” no funcionamento de um órgão da Santa Sé que tem como principais objetivos “estudar, informar e formar sobre os principais problemas de biomedicina e de direito relativos à promoção e à defesa da vida”.
A APV empenha-se “sobretudo na relação direta que estas questões têm com a moral cristã e as diretivas do Magistério da Igreja”.  
Filipe dos Santos Almeida, que trabalha atualmente no Centro Hospitalar de São João como Assistente Hospitalar de Pediatria, é especialista em Pediatria e em Cuidados Intensivos Pediátricos pela Ordem dos Médicos. 
Tem-se destacado a nível nacional como diretor do Centro de Estudos de Bioética, sendo também membro da Comissão de Ética para a Investigação Clínica e do Instituto de Bioética da Universidade Católica Portuguesa, entre outras atribuições.
No Centro Hospitalar de São João, o médico português dirige neste momento a Comissão de Ética para a Saúde e está à frente do único Serviço de Humanização existente num hospital do Serviço Nacional de Saúde.
É ainda presidente, desde 2007, da Comissão para a admissibilidade e colheita de órgãos para transplantação a partir de dador vivo.
Casado e com três filhas, Filipe dos Santos Almeida exerce ainda a missão de docente na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, como professor auxiliar de Pediatria desde 2005, e de Antropologia Médica, desde 2013.
Já este ano, tornou-se diretor do Departamento de Educação e Simulação Médica, na mesma faculdade.
JCP

quinta-feira, 19 de março de 2015

Hino a São José

CHATA... CHATA E CHATA - DIA DE S. JOSÉ

BOA TARDE A TODO MUNDO! QUE A PAZ DE CRISTO HABITE EM NÓS!
Glorioso São José 
Hoje é o dia dedicado aos PAIS e a S. José, esposo de Maria e pai "terreno" de Jesus.
José..... pai do silêncio! Tão pouco narrado nos Evangelhos, dele sabemos muito pouco, mas que, é MUITO!
Ao lermos, por exemplo Mateus 1,16.18-21.21a, vemos José a confiar plenamente em Deus. Através do seu sonho sobre a concepção divina de Maria, sua esposa.  José aceitou em seu coração e, em silêncio, provavelmente contemplativo e admirado,  tomar conta de Maria e de Jesus, construindo Família. Pouco mais se fala dele, a não ser quando Maria e José, ao regressarem de Jerusalém  verificaram que o Menino não os acompanhava e, voltando para trás, o procuraram.
Muitas vezes penso, neste carpinteiro, com o qual Jesus cresceu e o pouco que se manifesta.
José, esta humilde figura de serviço, brincou com Jesus, tomou-O ao colo e, por certo muitas vezes o calou de alguma birra. Imagino aquela carpintaria com um Menino a correr atrás das madeiras e um pai, talvez, a ralhar-Lhe e noutros momentos a ensinar-Lhe como se fazia uma cadeira. Sorrio .... que felicidade não seria abraçar um Deus Menino....! Isso lhe bastava! .... Confiou num sonho.... que é realidade! Um "sim" de que pouco se fala, mas.... importante na História da Salvação! Sem este confiar, tal como o "sim" de Maria, nada seria igual!
Senhor, obrigada por me amares e teres descido atè nós. Obrigada por me ensinares, através de José, que o caminhar na confiança é possível . Obrigada por me mostrares que a simplicidade e humildade, aliadas à Tua Palavra podem ser o caminho que nos ajuda a chegar mais longe.... a TI!
Obrigada José, que à tua semelhança, também eu saiba confiar e ser fiel ao chamamento de Deus.
Com um abraço em Cristo, ana saldanha

- SEXTA-FEIRA 20 de Março:

17h00 - Via Sacra, na Igreja do Mucifal 
18h00 - Via Sacra, na Igreja de Colares
D. Nuno Braz
21h30 - na Igreja do Algueirão II tema de Pastoral Famíliar, “Anunciar o Evangelho da Família Hoje”, com Dom Nuno Brás

quarta-feira, 18 de março de 2015

Programa da Festa da Família 2015


10h00: Acolhimento 
10h30: Oração da manhã - Laudes 
11h00: Feira Familiar 
13h00: Almoço 
14h30: Animação Musical e Testemunhos 
16h30: Ensaio de cânticos 
17h00: Eucaristia com celebração das bodas matrimoniais 
18h30: Regresso a casa

Taizé

Texto bíblico com comentário: tornar-se um próximo

A questão que o homem coloca a Jesus é muito directa: «O que devo fazer para receber a vida eterna?» Pode dizer-se ainda: como fazer para estar realmente vivo, para que a minha vida não seja apenas um vida para a morte, mas uma vida pela vida, uma vida para sempre? A resposta de Jesus apela às capacidades deste homem, que é doutor da lei, ou seja, especialista nas Escrituras: «O que está escrito na Lei? Como a lês?» O homem responde com a associação de dois textos da Bíblia.

Oração

Deus de amor, tu estás connosco e em nós. Cheios da tua esperança, podemos estar próximos dos que sofrem. Que a tua paz venha para todos e que o teu sopro de bondade nos faça avançar.

- Programa para hoje

- QUARTA-FEIRA: Confissões em Almoçageme às 10h00. Confissões aos doentes do Mucifal a partir das 15h00.
- 21h00 - Reflexão sobre a Páscoa e sobre o Apostolado da Oração com o Pe. Dário Pedroso, na Igreja de Colares

4ª Catequese Quaresmal 2015 - D. Nuno Brás, Bispo Auxiliar de Lisboa

terça-feira, 17 de março de 2015

A CHATA.... PARTILHA PARTE DO DIALOGO DE JESUS COM NICODEMOS (JOÃO (Jo) 3, 14-21)

OLÁ! BOM DIA DO SENHOR!
"Deus amou tanto o mundo que entregou o SEU FILHO..."  (Palavras de Jesus a Nicodemos).
Para mim, este versículo de João, sempre que o leio eu sinto, faz-me renascer a força, a esperança... a certeza! É como se uma lufada de ar fresco tonificasse o meu pensamento.... Deus amou tanto o mundo... e a mim também!
Deus e o mundo! Entre Deus e o mundo.... entre Deus e mim... o AMOR! Não há vazio, apenas o Amor!... Nada há a preencher... apenas um ponto de contacto que nos une e nos aproxima.... O AMOR!  É a ponte sobre a qual o infinito e o finito se cruzam... se abraçam... É Deus que vem a mim, que já está aqui, pela  entrega de Seu Filho: - Jesus. Ou seja, Ele considerou-me a mim e a ti, ao nada que somos, mais importantes do que Ele próprio....
Verdade maravilhosa em que eu acredito... Penso que eu seu cristã, não por amar a Deus (tantas vezes O não  amo), mas porque primeiramente Ele me amou a mim (e a ti). Ele está aqui e, em muitos momentos de desanimo e dificuldades da minha vida, esta certeza me aqueceu o coração. Muitas vezes digo baixinho, só para mim: Deus ama-me e está comigo. Relembro algumas, poucas, viagens que fiz sozinha de Lisboa para Leiria quando ia buscar a Marta ao colégio ao fim de semana.... Muitas vezes "cantei" aquele cântico jovem: "Estou feliz Senhor porque vais comigo" e dava-me conta que já ia a inventar letras sem fim.... E eu não me sentia sozinha! Ele ia ali a meu lado! Em muitos momentos da minha vida recorri a esta "ideia", que para mim, é uma certeza que ganha jeito no meu ser.... Mas Senhor, apesar de eu saber que entre mim e Ti não há distancia nem vazio, apenas o Amor, eu tantas vezes ergo diques, muros, rios de dificuldades... Tantas vezes esqueço este Deus Amoroso em que acredito... Tantas vezes Te deixo sozinho e faço tudo ao contrário...
Tu amas, Senhor, tudo e todos, e eu não consigo abranger. O TUDO faz parte da Tua Criação e cada um dos meus gestos de solicitude, amizade, ternura transportam a força do Teu Amor.
Creio no Teu Amor. Creio em TI! "Deus é Amor "
É certo que a experiência do Amor nos une a todos, tanto valendo para crentes como para não crentes... O Amor é Deus que no-lo dá a todos e para todos. A excepção é feita por nossa escolha: ou O aceitamos na nossa vida ou não. Não importa a cor da pele, o lugar do planeta que se ocupa ou a religião que se professa: Deus Ama toda a Sua Criação! (e ponto, como diz o meu neto Francisco).
Voltando ao Evangelho de João, ele ainda nos deixa umas dicas, como: ..."A Luz  (a) veio ao mundo e os homens amaram mais as trevas do que a LUZ, porque eram más as suas obras. Todo aquele que pratica más acções odeia a Luz e não se aproxima d'Ela (...) mas quem pratica a verdade aproxima-se da Luz, para que as suas obras sejam manifestas, pois são feitas em Deus" (João capº 3º)
(a) LUZ = JESUS (a "LUZ do mundo")
É esta Luz, que é Jesus Cristo, Filho de Deus Pai ,e por Ele enviado até nós, que nos salva. Como não podia ser d'outra maneira: - pelo Amo, com Amor e por Amor.
Um Deus de Amor é um Deus de Misericórdia!  (Aqui relembro o Papa Francisco, com um bem haja, pois, ao propor "Um dia para Ele", me proporcionou momentos de interiorização ricos em comunhão... de AMOR FRATERNO para com toda a Humanidade).
Senhor, ajuda cada um de nós a empenhar-se mais, não em salvar o mundo, porque isso já Jesus o fez, mas em AMA-LO, não para converter as pessoas mas para ama-las e, se não formos capazes de o fazer sempre perdoa a nossa fragilidade. Ajuda-nos a exprienciar a alegria do Amor que damos e recebemos, mesmo que seja apenas  algumas vezes... alguns instantes. Concede-nos que a nossa vida seja abraçada com verdade e bondade, para que possamos ser elos de Amor para aqueles que estão no nosso caminho.

Já escrevi demais. Um abraço na Paz de Cristo e uma saudação a Maria, que com o seu "SIM" colaborou no Plano Salvífico de Deus.
ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)
Foto: Praia Maças 13.03.15- 17h25m

Destaques da semana

- Grupos de Caminhada Sinodal: 3ª feira em Almoçageme às 20h30 e no Mucifal às 21h00. 4ª feira em Colares e na Praia das Maçãs às 21h00. 5ª feira nas Azenhas do Mar às 21h00 e Domingo no Penedo às 10h00 e em Colares às 10h30.
- TERÇA-FEIRA: Reunião de pais das crianças da Primeira Comunhão, no CSPC às 21h00.
- QUARTA-FEIRA: Confissões em Almoçageme às 10h00. Confissões aos doentes do Mucifal a partir das 15h00.
- 21h00 - Reflexão sobre a Páscoa e sobre o Apostolado da Oração com o Pe. Dário Pedroso, na Igreja de Colares.
- QUINTA-FEIRA: Solenidade de São José. Confissões no Mucifal às 18h30. Missa às 19h00.
- SEXTA-FEIRA: Via Sacra, na Igreja do Mucifal às 17h00 e na Igreja de Colares às 18h00.
-  21h30 - II tema de Pastoral Famíliar, “Anunciar o Evangelho da Família Hoje”, com Dom Nuno Brás, na Igreja do Algueirão.
- Campanha 1 pacote em cada mão. Durante a quaresma somos convidados a partilhar com os irmãos carenciados.
- Encontra-se a pagamento o Contributo Paroquial. Lembramos que o mesmo é fundamental para o bom funcionamento dos serviços da Paróquia.
- Pastoral Familiar e catequética: 3º domingo da Quaresma: símbolo - Coloca-se uma vela no espaço de oração. A luz lembra-nos a nossa condição de batizados. Actividade: A proposta para esta semana é que cada membro da família manifeste o amor que tem pelos outros através de pequenos gestos. Pode fazer-se a dinâmica do amigo secreto. No final da semana revela-se o amigo secreto.

sábado, 14 de março de 2015

4º Domingo da Quaresma – Ano B

Evangelho - Jo 3, 14-21
Comentário breve
A liturgia do 4º Domingo da Quaresma deixa-nos uma garantia incondicional: - Deus oferece-nos, de forma totalmente gratuita, a vida eterna.
João, no seu Evangelho, recorda-nos que Deus nos amou de tal forma que enviou o seu Filho único ao nosso encontro para nos oferecer a vida eterna.
Somos convidados a olhar para Jesus, a aprender com Ele a lição do amor total, a percorrer com Ele o caminho da entrega e do dom da vida. É esse o caminho da salvação, da vida plena e definitiva.
Num conjunto de observações gerais, que ligam o presente ao passado, o Evangelista apresenta a imagem do“levantamento” de Jesus. Esta é, naturalmente, uma referência à cruz – passo necessário para chegar à exaltação, à vida definitiva. É aí que Jesus manifesta o seu amor e que indica aos homens o caminho que eles devem percorrer para alcançar a salvação, a vida plena.
Aos homens é sugerido que acreditem no “Filho do Homem” levantado na cruz, para que não pereçam mas tenham a vida eterna.
“Acreditar” no “Filho do Homem” significa aderir a Ele e à sua proposta de vida; significa aprender a lição do amor e fazer, como Jesus, dom total da própria vida a Deus e aos irmãos. É dessa forma que se chega à “vida eterna”.
Particularizando, fala de Jesus, o “Filho único” de Deus, vindo ao mundo para cumprir os planos do Pai em favor dos homens.
Para isso, incarnou na nossa história humana, correu o risco de assumir a nossa fragilidade, partilhou a nossa humanidade; e, como consequência de uma vida gasta a lutar contra as forças das trevas e da morte que escravizam os homens, foi preso, torturado e morto numa cruz.
A cruz é o último acto de uma vida vivida no amor, na doação, na entrega. A cruz é, portanto, a expressão suprema do amor de Deus pelos homens. Ela dá-nos a dimensão do incomensurável amor de Deus por essa humanidade a quem Ele quer oferecer a salvação.
Tudo com um único objectivo: libertar os homens do egoísmo, da escravidão, da alienação, da morte, e dar-lhes a vida eterna.
Com Jesus – o “Filho único” que morreu na cruz – os homens aprendem que a vida definitiva está na obediência aos planos do Pai e no dom da vida aos irmãos, por amor.
O homem é convidado a, diante de tal oferta, fazer a sua escolha. Quando aceitamos a proposta de Jesus e aderimos a Ele, escolhemos a vida definitiva; mas quando preferimos continuar escravos de esquemas de egoísmo e de auto-suficiência, rejeitando a proposta de Deus e auto-exclui-mo-nos da salvação.
A salvação ou a condenação não são, nesta perspectiva, um prémio ou um castigo que Deus dá ao homem pelo seu bom ou mau comportamento; mas são o resultado da escolha livre do homem, face à oferta incondicional de salvação que Deus lhe faz.
A responsabilidade pela vida definitiva (ressurreição) ou pela morte eterna não recai, assim, sobre Deus, mas sobre o homem.

quinta-feira, 12 de março de 2015

24 horas para o Senhor

Paróquia de Colares Deus rico de Misericórdia
Igreja do Mucifal De 13 a 14 de março de 2015

19:00H - 20:00H Eucaristia 
20:00H - 21:00H Grupo coral 
21:00H - 22:00H Catequistas e Pastoral Vocacional 
22:00H - 23:00H Catequistas e Pastoral Vocacional 
23:00H - 00:00H Legião de Maria 
00:00H - 01:00H Grupo sinodal da Azóia-Ulgueira 
01:00H - 02:00H Grupo sinodal da Praia das Maçãs 
02:00H - 03:00H Grupo Sinodal das Azenhas do Mar 
03:00H - 04:00H Grupo Isabel Rupp 
04:00H - 05:00H Equipas Jovens de Nossa Senhora 
05:00H - 06:00H Grupo de casais de Santa Maria 
06:00H - 07:00H Grupo sinodal do Mucifal 
07:00H - 08:00H Grupo sinodal da Praia Grande 
08:00H - 09:00H Grupo Sinodal da Praia Grande 
09:00H - 10:00H Grupo das Laudes 
10:00H - 11:00H Grupo Sinodal de Colares. Haverá Confissões 
11:00H - 12:00H Grupo de Jovens. Haverá Confissões 
12:00H - 13:00H Grupo Sinodal da Ação Social 
13:00H - 14:00H Irmandade de Nossa Senhora da Praia 
14:00H - 15:00H Grupo Sinodal do Penedo 
15:00H - 16:00H Grupo de Escuteiros 
16:00H - 17:00H Grupo de Oração Mariana 
17:00H - 18:00H 10º ano da catequese de Almoçageme 
18:00H - 19:00H Rosário e Oração de Vésperas 
19:00H - 20:00H Eucaristia 

quarta-feira, 11 de março de 2015

Economia

O génio do futuro é mestiço
Existe uma quarta economia (e ficamos por aqui, mesmo se poderíamos continuar com a economia pública, a criminal, a subterrânea…). Está criando trabalho, está inovando no campo da designada economia da partilha (“sharing economy”) que procura os financiamentos para novas empresas não nos circuitos tradicionais, mas na rede (“crowd-funding”) e cresce a um ritmo exponencial. É aqui que se encontram muitos dos novos trabalhos que vão aparecendo nos cuidados pelos bens culturais, na arte, na música, ou de antigos moinhos a água reaproveitados para produzir energia, trabalho e soberania energética. E dá-nos tanta beleza, uma beleza verdadeiramente nos pode salvar.

terça-feira, 10 de março de 2015

- Destaques da Semana -

- Grupos de Caminhada Sinodal: 3ª feira na Azóia às 15h30 (contacto: Laura Tm 968125314) , em Almoçageme às 20h30 e no Mucifal às 21h00. 4ª feira em Colares e na Praia das Maçãs às 21h00. 5ª feira nas Azenhas do Mar às 21h00 e Domingo no Penedo às 10h00 e em Colares às 10h30.
- TERÇA-FEIRA: Reunião de pais das crianças que vão receber os Sacramentos da Iniciação, CSPC às 21h00.
- QUINTA-FEIRA: 12h00- Missa no Panteão dos Patriarcas, na Igreja de São Vicente de Fora às 12h00, em acção de graças pelo Cardeal D. José Policarpo, no 1º aniversário do seu falecimento.
- SEXTA-FEIRA: Via Sacra, na Igreja do Mucifal às 17h00 e na Igreja de Colares às 18h00. 24 horas para o Senhor. Proposta do Papa Francisco com o tema: “Deus rico de Misericórdia”.Início com Missa às 19h00 seguida de vigília de Oração, por grupos, até sábado às 19h00, na Igreja do Mucifal. I tema de Pastoral Famíliar, “orientar os noivos para o Matrimónio e acompanhamento dos casais novos”, com Dom José Traquina, na Igreja do Cacém às 21h30.
- SÁBADO: Confissões no Mucifal das 10h00 às 11h30.
- Encontra-se a pagamento o Contributo Paroquial. Lembramos que o mesmo é fundamental para o bom funcionamento dos serviços da Paróquia.
- Pastoral Familiar e catequética: 3º domingo da Quaresma: símbolo- Coloca-se uma Bíblia no espaço de oração. Actividade: A proposta que vos fazemos nesta semana é que celebrem o sacramento de reconciliação

CSP de Colares - seja solidário


Fátima: Santuário apresenta projeto de novo presbitério do Recinto de Oração

Obras devem estar concluídas até outubro
Fátima, Santarém 09 mar 2015 (Ecclesia) – O reitor do Santuário de Fátima vai apresentar a 20 de março o projeto para a construção do novo presbitério do Recinto de Oração, numa sessão pública, a partir das 10h00.
Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, o Santuário de Fátima informa que no âmbito do Centenário das Aparições de Fátima, em 2017, sentiu-se a necessidade de construir um presbitério “mais adequado às grandes assembleias” que se reúnem no recinto de oração.
O reitor do santuário mariano da Cova da Iria, o padre Carlos Cabecinhas, vai apresentar o novo projeto na Colunata de Nossa Senhora do Carmo (Colunata Sul).
O programa inclui o visionamento da maqueta do novo presbitério que vai estar em exposição na Casa São Miguel, na Rua Francisco Marto, até o final do próximo dia 20.
“As obras terão início de imediato, prevendo-se a sua conclusão em outubro deste ano”, revela o comunicado enviado pelo Centro de Comunicação Social do Santuário.
O atual presbitério do Recinto de Oração foi construído como “solução provisória” na primeira peregrinação do Papa São João Paulo II a Fátima, em 1982.
CB/OC

quinta-feira, 5 de março de 2015

Agenda para hoje e amanhã

- QUINTA-FEIRA: 1ª do Mês - Oração Vocacional no Mucifal às 18h00.
- SEXTA-FEIRA: 1ª do Mês - Via Sacra, na Igreja do Mucifal às 17h00 e na Igreja de Colares às 17h30. Adoração ao SS.mo Sacramento e confissões em Colares a partir das 18h15 e Missa às 19h00.

Atenção catequistas

video 
Transcrição
Esta segunda figura que te gostava de falar desta Quaresma é o profeta Jonas. Jonas é até uma figura divertida. Se calhar sabes alguma coisa sobre ele… Que foi engolido por uma baleia…

Mas antes disso, gostava que pensasses um bocadinho sobre a missão de Jonas. Jonas tem uma missão que Deus lhe dá. Ele vai, mas vai muito contrariado, porque não percebe porque é que Deus lhe está a mandar, porque é que tem de ser ele... E Jonas vai atravessar uma cidade, Ninive, uma cidade gigante. Imagina hoje, por exemplo, a cidade de Nova Iorque, que demora não sei quanto tempo a atravessar a pé, que era o meio de transporte que Jonas tinha. E Jonas vai dizer àqueles habitantes, que eram uns habitantes especiais, eram o povo mais guerreiro, mais violento da antiguidade... E Jonas tem uma missão para lhes dizer: “Convertam-se! Tenho uma palavra para vocês. Deus quer que vocês mudem de vida.”. E o que é que acontece? Acontece que aqueles habitantes, os ninivitas, escutam a palavra de Jonas. Jonas achava que ele ir ou não ir era mesma coisa. Mas quando Deus manda, quando Deus tem uma missão é, de facto, para isso mesmo, para escutar, para obedecer.

Mesmo contrariado estás disposto a fazer aquilo que Jonas fez, a levar esta palavra a alguém que precisa de ti?

Boa Quaresma.
www.ivangelho.com / Figuras Bíblicas

DA CHATA UMA PARTILHA....

SOBRE "O MISTÉRIO PASCAL" (cheira-me que vai haver mais)
Venho partilhar convosco uma passagem do livro "MISTÉRIO PASCAL E  MUNDO CONTEMPORÂNEO" (pp13) elaborada pelo meu professor na UCP Domingos Terra, S.J., numa semana de estudos espirituais :

"A nossa abordagem do Mistério Pascal permite enunciar os seus aspectos principais. Em primeiro lugar, apesar de a morte constituir o fim abrupto da existência presente, o ser humano traz consigo a esperança da ressurreição. Em segundo lugar, o que se passou com Jesus mostra-nos que há um hiato entre a vida temporal que acaba e a vida eterna que vem a manifestar-se plenamente. Mas mostra-nos também que a morte não é a queda no abismo do absurdo, mas sim no abismo de Deus. Em terceiro lugar, constituímos a eternidade já na vida presente, pela forma como nos abrimos à realidade e usamos a liberdade. É isto que se torna definitivo no momento da morte.
Vemos, então, que o dinamismo do Mistério Pascal nos fornece uma gramática de compreensão da existência e nos convida a exercer a nossa capacidade criadora duma determinada forma. A vida é algo por que temos de trabalhar. Mas Deus é quem tem ultimamente poder sobre ela. Assim, no quadro desenhado pelo Mistério Pascal, o ser humano é importante, mas não ocupa o espaço todo."

Acreditam que já li esta síntese umas 5 vezes meditando em cada uma das palavras?
Pensei, então, em partilha-la convosco, a qual se enquadra muito bem ao nosso tempo de Quaresma,  já com um sabor a ressurreição, que estamos a viver.

Um abraço na PAZ DE CRISTO.
ana saldanha (elemento da Equipa Casais Stª Maria/Colares)

domingo, 1 de março de 2015

Jesus, conhece a transfiguração

Oração e transfiguração: Meditação sobre o Evangelho do 2.º Domingo da Quaresma
O Evangelho deste Domingo coloca-nos em guarda: Jesus não pode ser a projeção dos nossos desejos mas é o Jesus Cristo segundo as Escrituras, e para o conhecer é preciso escutar, meditar e rezar a Palavra contida em toda a Escritura. Tudo isto tendo consciência de que a oração não nos dispensa do esforço quotidiano da obediência a Deus através de Jesus Cristo, ou seja, do cumprimento da nossa vocação pessoal.
Foto: Transfiguração | Sandro Botticelli | D.R

Do coração de Deus ao coração da família e do mundo

Proposta para a vivência em família da Quaresma e Páscoa 2015

Workshop SANTA TERESA D`ÁVILA

ORGANIZADO PELA FACULDADE DE TEOLOGIA DA
UCP

Dias: 6 a 7  de março de 2015

Inscrições: até 5 de março de 2015.

Pedimos a divulgação desta iniciativa, reenviando este «e-mail» para os seus contactos.

Gratos por toda a colaboração,

A Coordenação do Workshop

Armindo dos Santos Vaz

Teresa Messias

Para mais esclarecimentos consulte a página www.ft.lisboa.ucp.pt