segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

2012: Foi notícia na Igreja em Portugal

Lisboa, 29 de dez 2012 (Ecclesia) - O ano 2012 fica na história da Igreja Católica por muitos acontecimentos: uns locais, outros nacionais; alguns relacionados com a espiritualidade, muitos a testemunhar a constante solidariedade em curso num tempo de crise.
Entre todos, a Agência ECCLESIA elaborou uma revista do ano 2012 da Igreja Católica em Portugal, onde a enumeração de cada acontecimento está ligada à notícia que, na altura, o divulgou

Mãe de Jesus, Nossa Mãe

Oração de uma mãe de família, para começar o novo ano
Meu Deus, ofereço-te este ano que começa.
É uma parcela deste tempo tão precioso, que me deste para te servir.
Ponho-o sob o sinal da fidelidade.
Faz com que ele seja uma longa ascensão em direcção a Ti,
e que, em cada dia, eu esteja cada vez mais rica de fé e de amor.
Meu Deus, ofereço-te todos os que amo
e por quem meu frágil coração estremece.
Contudo, sei que os meus filhos te pertencem;
e que, desde agora, estão salvos,
e que um rio de amor os conduzirá à bem-aventurança.
Não permitas que eu lhes falte;
mas, antes, que eu seja para eles o canal invisível da tua graça,
que os edifique e console,
que a minha vida lhes manifeste o teu amor.
Meu Deus,
também te ofereço a imensa dor deste mundo que criaste e resgataste,
os sofrimentos das crianças inocentes,
o longo exílio dos idosos,
a angústia dos chefes das nações
e este peso da crise,
que tão duramente se abate sobre nós todos.
Meu Deus,
que uma chispa da tua caridade ilumine em nós as trevas
e que a aurora da paz se levante neste novo ano.
Peço-te, tudo isto,
em união com todos os homens e mulheres,
que estão aqui e oram comigo,
em união com os teus santos, com a tua Igreja,
e com o teu Filho, Príncipe da Paz.

Adaptado de MADELEINE DANIÉLOU (1880-1956)

Destaques da semana

TERÇA-FEIRA: Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus - Missas em Almoçageme às 10h30, em Colares às 12h00 e 19h00 e nas Azenhas do Mar às 17h00.
DOMINGO: Solenidade da Epifania: Encerramento da Visita Pastoral à Vigaria de Sintra. Missa no Pavilhão de Hóquei de Sintra às 11h00, presidida pelo Sr. Cardeal Patriarca e transmitida pela TVI. Missas em Almoçageme às 16h00, nas Azenhas do Mar às 17h15 e em Colares às 19h00.

sábado, 29 de dezembro de 2012

Oração

Deus de todos os seres humanos, tu vens até nós por caminhos inesperados. A tua vinda faz-se num grande silêncio e vem alterar os nossos projectos e as nossas expectativas. Tal como Maria e José, nós gostaríamos de saltar muralhas de hesitações para te acolhermos, Deus-connosco.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Secretariado Nacional da Pastoral Social


Rev.mo Senhor,
Ex.mo(a) Senhor(a),
Enviamos em anexo a mensagem para o Natal de 2012 do Secretariado Nacional da Pastoral Social, referindo que, quer a imagem, quer e oração de benção de mesa que enviamos sugere a nossa proximidade com o Secretariado das Migrações, agora que estamos associados numa mesma Comissão Episcopal.
Aproveitamos para informar que o XXVIII Encontro da Pastoral Social vai realizar-se em Fátima (Seminário do Verbo Divino), de 10 a 12 de Setembro de 2013 e será subordinado ao tema Testemunhar a caridade no Ano da Fé. Contamos com a presença do Cardeal Seán O'Malley, Arcebispo de Boston.
Concluídos que estão os Programas de Formação e Certificação da Qualidade em Centros Sociais Paroquiais «QualSer – Qualificar para melhor Servir” da CEP/SNPS e “QualIntegra – Qualificar para Melhor Integrar» da Cáritas Portuguesa, o Secretariado Nacional da Pastoral Social já decidiu qual será a Entidade Certificadora com quem celebrará, dentro de dias, um protocolo, que permite às instituições de acção social da Igreja (beneficiárias do Projectos e outras), solicitar a respectiva certificação, em condições mais vantajosas.
Lembramos que no nosso sítio www.ecclesia.pt/snpsocial pode encontrar informação relativa à Pastoral Social da Igreja.
Ao dispor, apresentam cordiais saudações
P. José Manuel 
(Director)
Fernando José
(Secretário)

Destaque às celebrações na Nossa Paróquia

de 29/12/12 a 01/01/13
DOMINGO: Encontro Vicarial das Famílias com o Senhor Patriarca, em Rio de Mouro às 17h00.
SEGUNDA-FEIRA: Missa Vespertina da Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus no Mucifal às 19h00. Vigília de fim de ano com Missa e Adoração, nas Azenhas do Mar às 22h30.
TERÇA-FEIRA: Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus - Missas em Almoçageme às 10h30, em Colares às 12h00 e 19h00 e nas Azenhas do Mar às 17h00.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Destaques da semana

SEGUNDA-FEIRA: Missa do Galo às 24h00, na Igreja Matriz de Colares.
TERÇA-FEIRA: Natal do Senhor: Missas às 10h30 em Almoçageme, às 12h00 em Colares e às 19h00 no Mucifal.
SÁBADO: Missas Vespertinas da Solenidade da Sagrada Família no Mucifal às 18h00 e em Colares às 19h30.
DOMINGO: Sagrada Família: Missas em Almoçageme às 10h30 e em Colares às 12h00 e 19h30. Encontro Vicarial das Famílias com o Senhor Patriarca, em Rio de Mouro às 17h00.
No Domingo da Epifania dia 6 de Janeiro, não haverá Missas de manhã na nossa Vigararia.  Na nossa Paróquia nesse Domingo as Missas serão às 16h00 em Almoçageme, 17h15 nas Azenhas do Mar e às 19h00 em Colares

Palavras de Fé

Fé na Encarnação
A celebração do Natal, como todas as grandes festas da Igreja, é a celebração do mistério do amor de Deus por nós. De facto ninguém pode dizer “Deus fez-se homem”, a não ser que, dentro dele, o Espírito sugira esse acto de fé. Por isso, quando celebramos uma grande festa, a nossa atitude deve ser sempre de impotente humildade, reconhecendo que nunca é por qualquer poder nosso que podemos progredir um só passo na nossa compreensão das coisas de Deus. É um dom e um dom pelo qual devemos pedir seriamente, sinceramente, constantemente.
Se não cremos, ficamos nas trevas e as trevas fazem medo e amargura. Se não cremos, perdemos o verdadeiro significado da vida e o futuro não tem esperança.
Como vemos, por exemplo, a nossa celebração da época do Natal? Qual é a nossa crença? Percorremos o nosso caminho e ajoelhamos junto do presépio e dizemos “sim, Deus fez-se homem em Jesus Cristo?” Pois é isso que celebramos na noite do Natal: isso e nada mais. Crer, ter fé no facto de que Deus se fez homem não é caminhar na dúvida e na ilusão, é avançar no mundo de Deus e por isso na realidade. A própria entrada de Deus no nosso mundo é o momento e o significado pelos quais entramos no próprio mundo de Deus.
Sem essa firme crença na Encarnação, não pode haver nunca verdadeira paz, verdadeira alegria, verdadeira esperança e boa vontade entre as pessoas. Talvez que uma das grandes dificuldades da nossa época moderna, e para muitos cristãos também, seja o facto de somente semi-acreditarmos, semi-duvidarmos. Não fazemos a nossa caminhada dizendo, com convicção: “Eu creio”.
O acto de fé, a nossa capacidade para o praticar, é um dom de Deus que temos de suplicar e isso exige uma humildade espiritual que não é característica do homem contemporâneo.
Que neste ano da fé, que o Papa nos convida a viver seja uma oportunidade de redescobrir-mos e aprofundar-mos o dom da Encarnação de Deus na história humana. Que o exemplo de fé de Maria e José nos leve a acolher Jesus Menino com muita simplicidade mas também como muita alegria e esperança. A todos os que nos visitam nesta página da paróquia de Colares e a todos os que colaboram neste blog um Santo e Feliz Natal.
Pe. José António Rebelo da Silva.  

domingo, 23 de dezembro de 2012

Para todos um Santo e Feliz Natal, na paz de JESUS

"Que neste Natal,
Eu possa lembrar dos que vivem em guerra,
e fazer por eles uma prece de paz.
Eu possa lembrar dos que odeiam,
e fazer por eles uma prece de amor.
Eu possa perdoar a todos que me magoaram,
e fazer por eles uma prece de perdão.
Eu lembre dos desesperados,
e faça por eles uma prece de esperança.
Eu esqueça as tristezas do ano que termina,
e faça uma prece de alegria.
Eu possa acreditar que o mundo ainda pode ser melhor,
e faça por ele uma prece de fé.

Obrigada Senhor
Por ter alimento,
quando tantos passam o ano com fome.
Por ter saúde,
quando tantos sofrem neste momento.
Por ter um lar,
quando tantos dormem nas ruas.
Por ser feliz,
quando tantos choram na solidão.
Por ter amor,
quantos tantos vivem no ódio.
Pela minha paz,
quando tantos vivem o horror da guerra."

Obrigado ao autor desconhecido

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

OIKOS

Solidariedade: 10 cêntimos por dia para erradicar a pobrez

Lisboa, 19 dez 2012 (Ecclesia) - A OIKOS – Cooperação e Desenvolvimento lança, nesta época natalícia, uma campanha solidária “10 cêntimos é o custo para um mundo mais justo”.
Com esta quantia diária, a Organização Não Governamental de Desenvolvimento (ONGD) pretende ajudar a erradicar a pobreza junto das populações em Portugal, África e América Latina, realça um comunicado enviado à Agência ECCLESIA.
Através desta campanha, a OIKOS apela a angariação de associados que, a partir dez cêntimos por dia, poderão contribuir para os diversos projetos de ajuda humanitária, cooperação para o desenvolvimento e educação para a cidadania global que desenvolve nos países em que está presente.
Um dos objetivos da OIKOS é “erradicar a pobreza no mundo e dar uma vida digna a todos os seres humanos”.
Esta ONGD trabalha na persecução desta missão há 25 anos, mas apela agora à ajuda e à solidariedade de todos os portugueses que, com uma quota anual de 30€ (um pouco menos do que 10 cêntimos por dia), podem juntar-se à OIKOS enquanto associados e participarem ativamente na vida da organização.
A OIKOS - Cooperação e Desenvolvimento é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) portuguesa, constituída em 1988 e em 1992, o Estado Português reconheceu-lhe o estatuto de Pessoa Coletiva de Utilidade Pública e, em 2000, foi-lhe atribuído o Estatuto Consultivo junto do Conselho Económico e Social das Nações Unidas (ECOSOC).
LFS

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Espiritualidade

A vida espiritual é a arte da espera
No Advento é preciso tomar consciência de que é a vinda de Cristo que é preciso esperar; e não esta festa consumista e pagã onde Jesus sufoca sob as ondas do materialismo. Mais profundamente creio que devemos evitar esta espécie de afetividade infantil que consiste em crer que o Menino Jesus vai voltar a nascer em 2012. Jesus nasceu num período preciso, há mais de dois mil anos. Este nascimento pertence à História. Funda a entrada na Nova Aliança. O que esperamos é o seu regresso, a sua vinda na glória. A espera do Advento não é tanto aquela, algo piegas, de um “bebé”, mas a esperança escatológica do regresso de Cristo ressuscitado que virá dar a plenitude às nossas vidas e à História. Esquecemos uma expressão que os primeiros cristãos diziam muito: «Maranatha», «Vem, Senhor!».

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Advento

A humanidade do nosso tempo ainda espera um Salvador?Tem-se a impressão de que muitos consideram Deus fora dos seus interesses. Aparentemente não precisam d’Ele; vivem como se Ele não existisse e, ainda pior, como se fosse um “obstáculo” a superar para se realizarem a si mesmos. Também entre os crentes temos a certeza há quem se deixa atrair por quimeras aliciantes e distrair por doutrinas desviantes que propõem atalhos ilusórios para obter a felicidade. Mas como devemos preparar-nos para abrir o coração ao Senhor que vem? A atitude espiritual da expectativa vigilante e orante permanece a característica fundamental do cristão neste tempo de Advento. Nascendo entre nós, que o Menino Jesus não nos encontre distraídos ou comprometidos simplesmente a embelezar com iluminações as nossas casas. Ao contrário, preparemos na nossa alma e nas nossas famílias uma habitação digna onde Ele se sinta acolhido com fé e amor.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Pensamento do dia

"A Fé é o melhor dom que Deus pode fazer a uma pessoa; quem a possui tudo avalia à luz da Verdade."
Luiza Andaluz

Editorial

Quando poderemos dizer que é Natal?

Quando os preparativos todos se avizinharem do fim
segundo o mapa que nós próprios estabelecemos
ou quando nos acharmos pequenos e impreparados,
à espera do que vai chegar?
Quando, seguras de si, as mãos se fecharem
sobre tarefas e embrulhos
ou quando se declararem simplesmente disponíveis
para a reinvenção da partilha e do dom?

Quando poderemos dizer que é Natal?
Quando os símbolos nos saciarem com o seu tilintar encantado
ou quando aceitarmos que tão só eles ampliem
o tamanho da nossa sede?
Quando nos satisfizer o vento que sopra de feição
ou quando avançarmos entre contrários
provados pela aspereza e pelo silêncio
unicamente movidos por uma confiança maior?

Quando poderemos dizer que é Natal?
Quando a fronteira do calendário ritualmente nos disser
ou quando, hoje e aqui, o nosso coração ousar?

José Tolentino Mendonça

Entrevistas


Esperar pelo Natal entre a fé e a felicidade

A Agência ECCLESIA convidou uma especialista em “psicologia positiva” e um teólogo a responderem às mesmas questões sobre o tema da esperança. Duas visões diferentes, numa espécie de provocação, apresentadas por Helena Marujo, professora na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de...

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Manoel de Oliveira (cineasta)

«A morte é a única entrada para o absoluto»
«Ao nascer, não há outra finalidade certa que não seja a morte. Hoje, na minha idade, penso que a morte, quer para um religioso e crente, como eu sou, quer para um leigo, será a única entrada para o absoluto.»

Espiritualidade

Ego dormio, et cor meum vigilat – “Eu durmo, e o meu coração vela” (Cant. 5, 2). ...

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Destaques da srmana

TERÇA-FEIRA: Confissões às19h00 e oração Mariana às 21h00, nas Azenhas do Mar.
QUINTA-FEIRA: Visita Pastoral – Reunião do Conselho pastoral, em Colares às 21h30.
SEXTA-FEIRA: Visita Pastoral: Encontro de catequistas, em Colares às 21h30.
SÁBADO: Visita Pastoral: Encontro da catequese, em Colares às 10h30 e festa de Natal da catequese às 14h30. 
Continuam abertas as inscrições para a preparação do Crisma. As mesmas podem ser feitas no cartório paroquial.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Advento

Oração à Senhora do Advento
Avé Maria, Senhora do Advento
A misericórdia de Deus resplende em ti
Bendita és tu entre as mulheres
Em teu seio amadurece a manhã
Ó Mãe propícia
leve, magnífica e atenta
aos amplos pátios da nossa solidão
És aquela que melhor apascenta
a turbulenta forma da nossa sede:
Roga por nós que atravessamos o mundo agora
roga por nós que atravessamos esta hora
José Tolentino Mendonça 

Hoje - Ulgueira 15h30

Missa em louvor da Imaculada Conceição, seguida da tradicional Procissão

Fé e cultura

A Imaculada Conceição e a História de Portugal | IMAGENS |
O dia 8 de dezembro transcende o “Dia Santo” dos Católicos e engloba indubitavelmente a comemoração da Independência de Portugal, que o dia 1 de dezembro retoma. O feriado do dia 8 de dezembro é religioso, mas é também celebrativo da cultura, da tradição e da espiritualidade da alma e da identidade do povo português. Não menos importante, e em âmbito religioso e litúrgico, o tema da Imaculada Conceição da Virgem Maria é já abundantemente abordado pelos Padres da Igreja. Será o Oriente cristão o primeiro a celebrá-la. Festividade que chega à Europa Ocidental e ao continente europeu pelas mãos das cruzadas Inglesas nos séc. XI e XII

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Santuário em Peniche: Retiros para uma boa vivência do Ano da Fé


No Ano da Fé, o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, em Peniche, e a Escola de Oração de São José, do Patriarcado de Lisboa, apresentam uma proposta de retiros no santuário.
 “Um Domingo por mês [nos dias 9 de Dezembro, 20 de Janeiro, 17 de Fevereiro, 10 de Março, 14 de Abril, 19 de Maio, 16 de Junho e 14 de Julho], das 10h às 17h, no espaço do santuário, pretende-se proporcionar um tempo de retiro pela vivência de um dia de reflexão, oração, celebração... Com tempo para: silêncio, adoração, celebração da fé, catequese, contacto com a Palavra de Deus e do Magistério da Igreja, atendimento espiritual, confissão”, informa uma nota.
Informações e inscrições:  262782172

Advento

Advento: preparar os caminhos de Deus no coração e no mundo
Cristo vem decerto e abre o seu caminho, esteja ou não para tal preparado o homem. Ninguém pode impedir a sua vinda, mas podemos opor-nos à sua vinda na graça. Há condições do coração, da vida e do mundo que impedem de modo particular a recepção da graça, que tornam infinitamente difícil a possibilidade de crer. Preparar o caminho para Cristo não significa apenas criar determinadas condições desejáveis e convenientes, por exemplo levar a cabo um programa de reformas sociais. Se é verdade que a preparação do caminho consta de intervenções concretas no mundo visível, se é verdade que a fome e a sua satisfação são concretas e visíveis, é também verdade que o facto decisivo é que semelhante acção seja uma realidade espiritual porque, em última análise, se não trata justamente de reformar as condições do mundo, mas da vinda de Jesus Cristo. Só a uma preparação espiritual do caminho se seguirá a vinda do Senhor na graça.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

ULGUEIRA EM FESTA

8 de Dezembro dia de Nossa Senhora da Conceição

Missa às 15h30 seguida de Procissão pelas ruas da Ulgueira
(Peço a ajuda de todos, para a compra das flores, para decoração do andor)
Desde já agradeço a boa vontade de todos os paroquianos.
Odete Dias

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Um Anjo disse a Maria que ia ser Mãe

Advento: tempo para compreender uma presença
O significado da expressão “advento” inclui também o de “visitatio” que, simples e propriamente, quer dizer “visita”; neste caso, trata-se de uma visita de Deus: Ele entra na minha vida e quer dirigir-se a mim. Na existência quotidiana, todos nós vivemos a experiência de ter pouco tempo para o Senhor e pouco tempo também para nós. Terminamos por ser absorvidos pelo “fazer”. Não é porventura verdade que com frequência é precisamente a actividade que nos possui, a sociedade com os seus múltiplos interesses que monopoliza a nossa atenção? Não é talvez verdade que dedicamos muito tempo à diversão e a distracções de vários tipos? Às vezes, a realidade “arrebata-nos”. O Advento, este tempo litúrgico forte que estamos a começar, convida-nos a reflectir silenciosamente para compreender uma presença.

Destaques da Semana

QUINTA-FEIRA: Visita Pastoral - Encontro com os agentes da Pastoral Social, em Colares às 21h30.
SEXTA-FEIRA: Visita Pastoral: Visita ao Centro Social paroquial de Colares e Externato às 10h30.
SÁBADO: Solenidade da Imaculada Conceição Missa na Ulgueira às 15h30, seguindo-se a Procissão em honra de Nossa Senhora da Conceição.
Continuam abertas as inscrições para a preparação do Crisma. As mesmas podem ser feitas no cartório paroquial.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Vaticano: Bento XVI convida jovens a procurar e testemunhar presença de Deus na história

Papa celebrou início de novo ano litúrgico junto dos universitários de Roma
Lusa
Cidade do Vaticano, 02 nov 2012 (Ecclesia) – Bento XVI convidou este sábado os jovens universitários a procurar e testemunhar a presença de Deus na história da humanidade, assinalando o início de um novo ano litúrgico na Igreja Católica.
“Deus não se fechou no seu Céu, mas inclinou-se sobre a vida do homem: um grande mistério que consegue superar qualquer expectativa possível”, disse, na celebração das I vésperas do primeiro domingo de Advento, na Basílica de São Pedro.
Lembrando a importância do tempo litúrgico de preparação para a festa do Natal, o Papa declarou que “toda a história da salvação é um percurso de amor, de misericórdia e de benevolência”.
A celebração juntou milhares de estudantes das universidades pontifícias e romanas, perante os quais o Papa afirmou que “Deus entra no tempo do homem do modo mais impensável: fazendo-se criança e percorrendo as etapas da vida humana”.
O Papa aludiu a um clima de “indiferença face a Deus” e deixou votos de que os universitários católicos vão ao encontro dos que sentem dentro de si “uma nostalgia interior de infinito, de transcendência”.
No final da celebração, uma delegação da Universidade de "Roma Tre" entregou o ícone de Maria "Sedes Sapientiae" à delegação universitária do Brasil, tendo em vista a Jornada Mundial da Juventude que vai decorrer no Rio de Janeiro, em julho de 2013.
OC

O Anjo do Advento

Venha o teu anjo abrir de novo estas portas
ao anúncio da vida pura e repentina
que eleva os nossos dias mesmo baços
à altura da promessa

Venha o teu anjo restabelecer o alfabeto censurado
ensaiar a dança que os gestos ignoram
Venha apontar o dia límpido, só pelo azul esclarecido
desprender-nos da cinza do desânimo e do sono
guiar-nos para lá das fronteiras

Venha o teu anjo nomear o que trazemos
e passa de um dia para outro sempre adiado
Venha redizer o corpo inacabado
Este reticente modo de habitação
ainda à espera do seu nascer verdadeiro

P. José Tolentino Mendonça
Para rezar enquanto se constrói o presépio
Primeiro Andamento
Visite-nos, Senhor, a Tua alegria.
Seja ela o dom que sustém esta hora da nossa vida.
Tenha o poder de reedificar, em nós, o caído,
de aclarar a tenda que a noite atribulou,
de unir aquilo que a pressa ou o cansaço interromperam.
Seja ela o sinal da leveza com que nos vês,
a carícia que nos estendes no tempo,
o assobio do Pastor que inaugura as tréguas.
Dá-nos Senhor, neste tempo,
a alegria como alento revitalizador:
inscreva ela em nós o sabor da vida abundante e multiplicada;
perfume cada um dos nossos gestos;
traga às nossas palavras a luz daquela estrela
que o Teu Nascimento para sempre acendeu.
Que o Teu Nascimento inspire cada um dos nossos renascimentos
Que a Tua presença, nos ensine o que significa tornar-se presente
E o dom que fazes de Ti, nos ajude a tecer a vida
como quem entretece uma história de amor. 
Segundo Andamento
Enganam-se os que pensam que só nascemos uma vez.
Para quem quiser ver a vida está cheia de nascimentos.
Nascemos muitas vezes ao longo da infância
quando os olhos se abrem em espanto e alegria.
Nascemos nas viagens sem mapa que a juventude arrisca.
Nascemos na sementeira da vida adulta,
entre invernos e primaveras maturando
a misteriosa transformação que coloca na haste a flor
e dentro da flor o perfume do fruto.
Nascemos muitas vezes naquela idade
onde os trabalhos não cessam, mas reconciliam-se
com laços interiores e caminhos adiados.
Enganam-se os que pensam que só nascemos uma vez.
Nascemos quando nos descobrimos amados e capazes de amar.
Nascemos no entusiasmo do riso e na noite de algumas lágrimas.
Nascemos na prece e no dom.
Nascemos no perdão e no confronto.
Nascemos em silêncio ou iluminados por uma palavra.
Nascemos na tarefa e na partilha.
Nascemos nos gestos ou para lá dos gestos.
Nascemos dentro de nós e no coração de Deus.

José Tolentino Mendonça
In Diário de Notícias (Madeira)
12.12.10